saneamento basico

Consumo de energia cresce 2,1% em abril, diz EPE

O consumo de energia elétrica cresceu 2,1% em abril de 2014 na comparação com igual mês de 2013, passando de 38,670 mil GW/h para 39,472 mil GW/h. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 29, pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

“Mantendo o panorama dos últimos meses, embora com menor influência do fator temperatura, o aumento do consumo foi impulsionado, principalmente, pela dinâmica do setor de comércio e serviços”, informou a EPE, em nota.

No acumulado em 12 meses, o crescimento ficou em 4,3%, para 471,183 mil GW/h.

Apesar do crescimento, o segmento industrial registrou queda na demanda. O consumo de energia caiu 2,8% em abril ante abril de 2013, “reflexo da baixa atividade de setores eletrointensivos e do efeito de menos dias úteis no mês”, informou a EPE.

“Os principais efeitos negativos sobre o consumo continuam vindo dos segmentos de metalurgia, especialmente alumínio, dos setores químico e automotivo”, acrescentou, em nota.

O consumo de energia da indústria passou de 15,585 mil GW/h em abril de 2013 para 15,154 mil GW/H em igual mês deste ano. Seguiram a tendência de queda as regiões Sudeste (-4,2%) e Nordeste (-7,9%).

O consumo residencial, por sua vez, cresceu 4,6% em abril contra abril de 2013, de 10,301 mil GW/h para 10,776 mil GW/h, influenciado tanto pelo aumento da base de consumidores quanto pelo consumo individual.

A expansão da demanda residencial foi puxada pelo aumento de 13,0% na região Centro-Oeste.

“A dinâmica de consumo de energia nas residências dessa região reflete expansão da base de consumidores (+4,7%), acima da média nacional”, frisou a EPE. O consumo também avançou no Norte (9,9%), no Sul (9,5%), no Nordeste (1,6%) e no Sudeste (2,6%).

O consumo de energia da classe comercial também cresceu 7,6% no período, de 7,050 mil GW/h para 7,586 mil GW/h. Segundo a EPE, esse aumento reflete “a entrada nos últimos 12 meses de novas unidades comerciais, em especial shopping centers, supermercados e hotéis”.

“Os registros do consumo de energia ainda não refletem as estatísticas mais recentes do IBGE para a atividade econômica do setor, que sugerem arrefecimento no ritmo de entrada de novas unidades comerciais”, ponderou a EPE.

O consumo de energia pelo comércio registrou as maiores altas nas regiões Sul (+10,7%) e Sudeste (+8,2%).

A EPE também reportou o consumo de energia entre os consumidores cativos e livres. O mercado cativo cresceu 4,5% entre abril de 2013 e igual mês de 2014, para 29,2 mil GW/h. No acumulado de 12 meses, a alta é de 4,7%.

Já a demanda por energia no mercado livre caiu 4,2%, para 10,3 mil GW/h. Em doze meses, a expansão verificada foi de 3,1%, para 126,1 mil GW/h.

Fonte e Agradecimentos: Exame
Veja Mais: http://exame.abril.com.br/economia/noticias/consumo-de-energia-cresce-2-1-em-abril-diz-epe

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »