saneamento basico

Guia de Compras

Gestão de Perdas Reais

Gestão de Perdas Reais

Desenvolvemos uma abordagem abrangente para o monitoramento, análise e gestão das perdas reais de água nos sistemas de abastecimento.

Faça sua Cotação Agora

Descrição Completa

Gestão de Perdas Reais

PROBLEMA ATUAL

Enfrentamos dificuldades na quantificação e gestão das perdas reais em sistemas de abastecimento de água.

PROCESSOS

Desenvolvemos uma abordagem abrangente para o monitoramento, análise e gestão das perdas reais de água nos sistemas de abastecimento.

ABRANGÊNCIA

Direcionado a equipes de cadastro, planejamento, controle de perdas, operação e manutenção de ativos.

BENEFÍCIOS DAS MELHORIAS APLICADAS

Tornamos mais sustentável o processo de abastecimento das cidades, reduzindo a necessidade de investimentos em ampliação, devido à significativa redução das perdas.

SOLUÇÕES INOVADORAS

Implementamos uma gestão integrada do combate às perdas reais, abrangendo o Cadastro de Ativos Técnicos, o monitoramento dos Parâmetros Hidráulicos, a quantificação das Perdas e Indicadores Técnicos, e a gestão de atendimento de Ocorrências em Tempo Real.

Vídeos, Artigos e Notícias - Mais Recentes
O crescente número do consumo mundial de materiais plásticos, e consequente crescente geração de resíduos, tem aumentado o foco na evolução da economia circular e da gestão sustentável de resíduos.
Uma das iniciativas recém-anunciadas é a produção de tapetes automotivos pela Borkar a partir de retalhos de PVC descartados na fabricação dos bancos dos carros.
O tratamento de efluente industrial proveniente de processos específicos consiste em tratá-lo de modo a adequá-lo às normas e regulamentações vigentes para despejo no corpo receptor (rios) e/ou recuperá-lo de forma usá-lo como água de reúso para diversos fins.
Ademais, esse tipo de atividade gera efluentes com elevadas cargas orgânicas, o que pode comprometer o desempenho operacional de estações de tratamento anaeróbio, como é o caso de reatores UASB.
A constatação é do Instituto Trata Brasil, ao divulgar a terceira edição do estudo Avanços do Novo Marco Legal do Saneamento Básico no Brasil de 2024 (SNIS, 2022).
O programa promete melhorar a gestão de resíduos sólidos por meio de parcerias público-privadas e da regionalização, por exemplo, via consórcios intermunicipais.