saneamento basico

Drenar DF pretende acabar com alagamentos na Asa Norte

No período de chuvas fortes, as enxurradas no centro da capital federal são um problema frequente para moradores e comerciantes. Morador da quadra 202 da Asa Norte, Arlindo Araújo, aposentado de 70 anos, conta que o bloco onde mora, no bairro de Brasília (DF), já passou por situações incômodas, como alagamentos na garagem e perda de automóveis. A situação ocorre devido à incompatibilidade da rede – a mesma da construção da cidade há mais de 60 anos – com a demanda atual. Para resolver a situação, o Governo do Distrito Federal (GDF) lançou o Programa de Gestão de Águas e Drenagem Urbana do Distrito Federal (Drenar DF).

Iniciativa do GDF, com recursos da Terracap, o projeto começará pela Asa Norte, depois seguirá para Asa Sul e Taguatinga. Após a finalização das obras, situações como as vividas por Araújo, como colocar comporta para barrar a entrada de água na garagem ou levantar muro de arrimo, comum em alguns prédios vizinhos do aposentado, serão página virada.

LEIA TAMBÉM: Especialistas apontam como Manaus/AM pode enfrentar problemas estruturais

Com investimento de R$ 174 milhões, o projeto da obra foi dividido em cinco lotes devido à extensão. Já foram assinados quatro contratos, com o último em fase de licitação para ser homologado.

Ao todo, serão 7,68 km de túneis para resolver o problema de drenagem das faixas 1 e 2 Norte. A nova rede subterrânea terá entre 6 e 22 m de profundidade.

Para receber as águas das chuvas, será implantado o Parque Urbano Internacional da Paz, no Setor de Embaixadas Norte, que funcionará como uma lagoa de contenção, com volume útil de 70 mil m³ de água.

Como funcionará a obra?

A nova rede subterrânea começará nas imediações da Arena BRB Mané Garrincha e descerá à via L4 Norte, seguindo depois para o Lago Paranoá.

O equipamento seguirá paralelo às quadras 902, 702, 502, 302, 102, 202 e 402, cruzando com o Eixo Rodoviário Norte (Eixão) e com a L2 Norte, até chegar próximo ao Setor de Embaixadas Norte.

Inclusive na 402, o advogado Douglas Azambuja, de 40 anos, ressalta que o alagamento da garagem do prédio onde mora é recorrente. Ele afirma que, em época de chuvas, há dificuldade de locomoção pelo lugar, além de danos a vias, prédios e equipamentos dos cidadãos.

Por esse motivo, a obra é de grande importância. “A iniciativa vai trazer segurança para toda a comunidade; salvando até vidas. Afinal, na última chuva forte, um carro ficou boiando na enxurrada”, relembra.

Parque Internacional da Paz

A lagoa do Parque Urbano Internacional da Paz será responsável por decantar as impurezas, permitindo a retenção da sujeira carregada pelas águas das chuvas até o Lago Paranoá.

O maior objetivo do parque será manter as questões paisagísticas fundamentais do tombamento, viabilizando o lazer, o intercâmbio cultural e a promoção das relações internacionais, além de garantir as condições da drenagem no escopo do Drenar DF.

Últimas Notícias:

#Comprometimento e Responsabilidade Técnica

Desde o início da criação da Comissão CE.010:105.007 – Comissão de Estudos de Produtos Químicos para Saneamento Básico, Água e Esgoto da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em março de 2004, atuo como profissional voluntário e imparcial em prol da sociedade brasileira. Esta Comissão faz parte do CB-10, Comitê Brasileiro de Química da ABNT.

Leia mais »
Cagece Rede Esgoto Chuvas

Cagece orienta sobre cuidados com a rede de esgoto durante período chuvoso

Com o início quadra chuvosa em todo o Ceará, os cuidados com as redes de esgoto e de drenagem precisam ser redobrados, e para evitar obstruções, extravasamentos e alagamentos, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) orienta que a população faça o uso correto dos dois sistemas. Dentre as principais orientações: não destinar água de chuva e lixo para a rede de esgoto da Cagece.

Leia mais »
Concessão Saneamento Itaú de Minas

Concessão do saneamento de Itaú de Minas já tem interessadas

Pelo menos duas empresas de saneamento do setor privado manifestaram interesse na concessão do serviço em Itaú de Minas, no Sul do Estado, durante a etapa de consulta pública, concluída em 21 de janeiro deste ano. As empresas são a Cristalina Saneamento e a Orbis Ambiental, que também disputou a licitação do serviço em Alpinópolis, cidade da mesma região e de tamanho similar a Itaú.

Leia mais »