saneamento basico
Rede de Esgoto Manaus

Rede coletora de esgoto deve alcançar 60% de Manaus/AM até 2027

Rede de Esgoto Manaus

Por: Cley Medeiros

Primeiramente na terça-feira (23), a Águas de Manaus, concessionária que opera o serviço de água e esgoto, lança um plano para expandir o serviço de esgotamento sanitário na capital amazonense.

Com o nome “Trata Bem Manaus”, o programa visa transformar a realidade da cidade até 2033, proporcionando saneamento básico para todas as zonas da capital.

Ademais até o ano de 2027, a empresa busca atingir a impressionante marca de 60% de cobertura de esgoto na cidade. Representando um avanço significativo em termos de saneamento básico.

Portanto somente na primeira fase do programa, que vai até o ano de 2027, mais de 940 mil pessoas serão beneficiadas. Com a implantação de 1 milhão de metros de redes coletoras de esgoto. Durante esse período, Manaus irá passar a contar com Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) em Ponta Negra, Raiz, e a ampliação da ETE Timbiras, nas zonas Oeste, Sul e Norte, respectivamente.

Rede de Esgoto Manaus

Contudo no primeiro semestre de 2024, as obras de implantação de redes de esgoto serão concentradas no Centro e em bairros estratégicos, como Praça 14, Nossa Senhora das Graças (Vieiralves, Manauense e Beco do Macedo), Dom Pedro, Ponta Negra, Parque Dez (Eldorado) e Cidade Nova (conjunto Amadeu Botelho e Manoa).

Em suma o diretor-presidente da Águas de Manaus, Diego Dal Magro, destaca a importância do “Trata Bem Manaus”. Como um plano constante e de longa duração, que trará uma transformação visível à cidade.

“Manaus terá um salto no saneamento básico, com o acesso ao esgoto tratado avançando na cidade. O Trata Bem Manaus é um plano constante, de longa duração, e que vai representar uma transformação na cidade. Uma transformação visível, com a possibilidade de termos novamente os igarapés limpos e também mais saúde, com a redução dos índices de doenças de veiculação hídrica”, destaca o diretor-presidente.

Fonte: AC.

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »