saneamento basico
Cedae e estatal chinesa Saneamento

Após a concessão dos serviços de saneamento, lucro da Cedae cresceu em 2022

lucro da Cedae

Após a concessão dos serviços de saneamento no estado do Rio, a Cedae fechou o terceiro trimestre de 2022 com lucro líquido acumulado de aproximadamente R$ 394 milhões. Segundo a própria Cedae, o resultado foi obtido diante do aumento dos investimentos em obras como a modernização da Estação de Tratamento de Água (ETA) Guandu e as intervenções em andamento para a construção da ETA Novo Guandu, ambas em Nova Iguaçu.

Companhia investiu, em 2022, 13% da receita, contra média de 1,5% nos anos anteriores

Apesar da redução de 53% na receita operacional líquida – de R$ 4,86 bilhões nos três primeiros trimestres de 2021 para R$ 2,27 bilhões em igual período este ano -, a Companhia investiu, em 2022, 13% da receita (quase R$ 300 milhões), contra média de 1,5% nos anos anteriores.

Os bons números são consequência de mudanças na filosofia e na gestão da Cedae, para adaptar a companhia a uma nova configuração, após a concessão dos serviços de distribuição de água e esgotamento sanitário. Mas o maior benefício quem ganha é a população, que já está sendo melhor atendida“, comemorou o governador Cláudio Castro.

Lucro da Cedae

Segundo o presidente da Cedae, Leonardo Soares, a previsão para 2023 é de ampliação dos investimentos para 30% da receita: “chegamos à Cedae com o desafio de preparar a empresa para o período pós-concessão do saneamento. Transformamos áreas que realizam serviços especializados em prestadores de serviços para clientes externos e reduzimos custos com a revisão de contratos com fornecedores e com programas de demissão voluntária, entre outras medidas, e vamos investir maciçamente em segurança hídrica e qualidade da água”.

Fonte: Diário do Rio.

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »