saneamento basico
Potiguares projeto de saneamento

Até 1,8 milhão de potiguares devem se beneficiar de projeto de saneamento

Potiguares projeto de saneamento

Com foco em ampliar o acesso aos serviços de esgotamento sanitário para até 1,8 milhão de potiguares, o governo do Rio Grande do Norte, por meio da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), contratou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para estruturar o projeto de Parceria Público-Privada (PPP).

O contrato foi assinado na quarta-feira, 17, em Natal (RN), em cerimônia no Palácio Potengi, na presença da governadora Fátima Bezerra, que enfatizou o compromisso em manter o saneamento básico como um serviço público e para todos.

“Nossa agenda se manteve firme pela não privatização desse bem. Essa parceria com o BNDES é um marco no fortalecimento da nossa CAERN para garantir água, saúde e vida para nossa população”, destacou.

Estruturado pelo BNDES, o projeto prevê a realização de estudos para a modelagem da PPP para prestação dos serviços de esgoto. De forma a alcançar 48 municípios atendidos pela CAERN até 2033.

Portanto estão previstas duas PPPs: uma na microrregião Litoral/Seridó e outra na microrregião Central/Oeste, com estimativas de mais de R$ 3,2 bilhões de investimentos.

Potiguares projeto de saneamento

Contudo o diretor de Planejamento e Estruturação de Projetos do BNDES, Nelson Barbosa, ressaltou a importância da ação. Em parceria com o Governo do Estado e a CAERN, para a universalização do acesso ao esgotamento sanitário dos potiguares. De acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS, 2021). Atualmente apenas 33% dos residentes na área do projeto têm acesso ao serviço de esgoto.

Roberto Sérgio Linhares, presidente da CAERN, apontou que o Rio Grande do Norte está na frente ao aderir a essa parceria. “Com a CAERN sólida economicamente, estamos preparados para este momento”, afirmou.

Em suma agora, o BNDES tem sete dos nove estados nordestinos (Rio Grande do Norte, Alagoas, Paraíba, Maranhão, Sergipe, Pernambuco e Ceará) em sua carteira de estruturação de projetos de saneamento, que beneficiam uma população de 32,6 milhões de pessoas.

Fonte: BNDES.

Últimas Notícias:
Membrana de nanofiltração

Avaliação de uma membrana de nanofiltração para a remoção de antibióticos da água: um estudo de caso com Sulfametoxazol, Norfloxacina e Tetraciclina

Nesse contexto, o presente estudo avalia a nanofiltração, uma tecnologia de membranas filtrantes, na remoção de três antibióticos largamente consumidos (Tetraciclina, Norfloxacina e Sulfametoxazol) da água. Foi empregada a membrana NF270 (DOW – FilmTec), uma membrana de poliamida com massa molecular de corte de 400 Da que foi avaliada em termos de produtividade e capacidade de remoção dos antibióticos.

Leia mais »