saneamento basico

Guia de Compras

Rosca Transportadora de Resíduos

Usualmente utilizadas em complemento às Grades / Peneiras Mecanizadas, para o transporte dos resíduos retidos neste processos.

Faça sua Cotação Agora

Descrição Completa

Rosca Transportadora

Usualmente utilizadas em complemento às Grades / Peneiras Mecanizadas, para o transporte dos resíduos retidos nestes processos. As roscas não utilizam de eixo para possibilitar o transporte de diversos tipos de materiais, inclusive os pegajosos.

Podem ser fabricadas em aço inoxidável AISI 304 ou AISI 316 e em Aço especial Micro Alloy.

Dimensionados de acordo com a necessidade de cada processo, podem ser fabricados com múltiplas entradas e saídas. Com comprimento máximo de 20 metros e grau de instalação de 0° a 30°

Possui algumas variantes, como operação em 90° – VCCS-V – Rosca Transportadora Vertical, inclusão do sistema de compactação – VCP – Rosca Transportadora e Compactadora, o que pode reduzir em até 50% o volume dos resíduos a depender das características. Esta versão deverá trabalhar com angulação entre 5° e 35°.

Rosca Transportadora

Quando necessário maiores graus de compactação, aconselhamos a utilização do sistema VCPP – Prensa de Resíduos, o qual irá atuar na drenagem e compactação dos resíduos atingindo eficiências acima de 60% em grau de compactação.

Vídeos, Artigos e Notícias - Mais Recentes
O estado de São Paulo atingiu a meta do Novo Marco Legal do Saneamento Básico de 90% da população coberta com coleta de esgoto, apresentando 90,54% de cobertura. A marca só perde para o Distrito Federal, que tem 92,30% de coleta.
O crescente número do consumo mundial de materiais plásticos, e consequente crescente geração de resíduos, tem aumentado o foco na evolução da economia circular e da gestão sustentável de resíduos.
Uma das iniciativas recém-anunciadas é a produção de tapetes automotivos pela Borkar a partir de retalhos de PVC descartados na fabricação dos bancos dos carros.
O tratamento de efluente industrial proveniente de processos específicos consiste em tratá-lo de modo a adequá-lo às normas e regulamentações vigentes para despejo no corpo receptor (rios) e/ou recuperá-lo de forma usá-lo como água de reúso para diversos fins.
Ademais, esse tipo de atividade gera efluentes com elevadas cargas orgânicas, o que pode comprometer o desempenho operacional de estações de tratamento anaeróbio, como é o caso de reatores UASB.
A constatação é do Instituto Trata Brasil, ao divulgar a terceira edição do estudo Avanços do Novo Marco Legal do Saneamento Básico no Brasil de 2024 (SNIS, 2022).