saneamento basico

Guia de Compras

Sistema de Elevação a Vácuo

Sistema de Elevação a Vácuo

Os sistemas de elevação a vácuo atendem a diversas necessidades de manuseio de materiais, em modelos com capacidade de até 25 toneladas.

Faça sua Cotação Agora

Descrição Completa

Sistema de Elevação a Vácuo

O sistema de elevação a vácuo atende a diversas necessidades de manuseio de materiais, em modelos com capacidade de até 25 toneladas. Para manusear diferentes materiais, basta trocar o perfil de contato, que pode ser curvo, plano ou em formatos especiais.

  • Série MC: sistemas de elevação a vácuo leves e projetados para uso com veículos compactos de elevação, ideais para usos dentro de indústrias e com capacidade de elevação que varia de três a cinco toneladas.

  • Série RC: sistemas de elevação a vácuo projetados para manusear materiais de 10 a 25 toneladas, indicados para projetos de infraestrutura e manuseio em instalações portuárias, fábricas de tubulação e estaleiros.

O modelo MC 3 opera usando um motor autônomo a gasolina. Os demais modelos são movidos por motores a diesel e os modelos “H” operam usando o sistema hidráulico da máquina de suspensão, eliminando custos de combustível, emissões e ruído.

Principais Vantagens

  • Maior rapidez de operação, com redução de mão de obra e custos

  • Disponível para venda ou locação

  • Operação remota sem fio, mais segura do que ganchos, eslingas ou correntes

  • Rotação de 360º, fornece posicionamento preciso de materiais

  • Não danifica materiais delicados e revestimentos colados

  • A tecnologia de vácuo elimina ganchos/espaçadores caros para tubos ou placas

  • Atende ou excede as normas ANSI/ASME, seção B30.20, ASME BTH-1, e AS 4991

  • Certificado CE e compatível com a norma OSHA

Aplicações

  • Obras de saneamento, dutos e outras que envolvam movimentação de tubos

  • Movimentação de materiais em operações de Construção Civil, Mineração, Portos, Estaleiros e Indústrias

Vídeos, Artigos e Notícias - Mais Recentes
Mais que projetos, a Agência Estadual de Regulação (AGEMS) tem concretizado realizações com o protagonismo regulatório e o apoio a instituições e municípios na promoção do saneamento inclusivo.
Estabelece os teores máximos de metais que os resíduos utilizados no preparo de combustível derivado de resíduos perigosos poderão conter.
O estado de São Paulo atingiu a meta do Novo Marco Legal do Saneamento Básico de 90% da população coberta com coleta de esgoto, apresentando 90,54% de cobertura. A marca só perde para o Distrito Federal, que tem 92,30% de coleta.
O crescente número do consumo mundial de materiais plásticos, e consequente crescente geração de resíduos, tem aumentado o foco na evolução da economia circular e da gestão sustentável de resíduos.
Uma das iniciativas recém-anunciadas é a produção de tapetes automotivos pela Borkar a partir de retalhos de PVC descartados na fabricação dos bancos dos carros.
O tratamento de efluente industrial proveniente de processos específicos consiste em tratá-lo de modo a adequá-lo às normas e regulamentações vigentes para despejo no corpo receptor (rios) e/ou recuperá-lo de forma usá-lo como água de reúso para diversos fins.