saneamento basico
Secagem Resíduos Esgoto

Análise de sustentabilidade energética na secagem térmica de resíduos do tratamento de esgoto

Secagem Resíduos Esgoto

Resumo:

O objetivo deste artigo é analisar a sustentabilidade energética, econômico-financeira e operacional da implantação de secador térmico em estação de tratamento de esgoto de Curitiba.

A metodologia se baseou na estimativa de geração de biogás, produção lodo e energia disponível, e avaliação de 3 alternativas (ou cenários):

  • 1) armazenar o biogás nos meses em que a produção excede a demanda;
  • 2) reduzir o teor de ST no lodo após o secador térmico;
  • 3) complementar a energia do biogás com a energia liberada na combustão do lodo seco.

LEIA TAMBÉM: Too Good to Waste, uma iniciativa para mitigar as emissões de metano geradas a partir de resíduos

Secagem Resíduos Esgoto

Como resultado: obteve-se 40,1% de ST (cenário 1); alternativa 2) atende a demanda do equipamento (36,1 MWh) e fornece energia excedente (14,2 MWh). As duas alternativas garantem sustentabilidade energética. O lodo seco pode ser comercializado (R$ 165,00 ton-1).

Como conclusão: a recuperação de biogás e lodo gera energia excedente (2.672,6% no processamento e 200% na armazenagem), reduz 85% da quantidade de lodo sem queimador e 96% com queimador. O secador térmico também apresenta vantagens operacionais.

LEIA O ARTIGO NA ÍNTEGRA

Autores: Renata Mulinari, Patricia Bilotta.

Últimas Notícias: