saneamento basico

Portaria facilita exploração de águas subterrâneas no Estado do MS

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade), por meio de resolução publicada na edição de ontem do Diário Oficial do Estado, facilitou a exploração de recursos hídricos subterrâneo para produtores rurais. A mudança também pode representar economia na abertura de poços. Atualmente, o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) conta com 4 mil poços cadastrados, de acordo com informações do governo.

A resolução de nº 40 do Conselho Estadual de Recursos Hídricos, que possibilita aos produtores rurais obter a declaração de uso dos recursos hídricos pela internet, em substituição ao procedimento de outorga exigido até agora. Até então, a obtenção da outorga passava pela contração de um geólogo e de procedimentos técnicos que ficam na faixa dos R$ 10 mil.

A medida atende demanda da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) e vai beneficiar pequenos produtores que têm previsão de uso de até 10 metros cúbicos diários de água (10 mil litros). O uso de recursos hídricos pressupõe, entre outras possibilidades, a captação de água de superfície bem como a perfuração de poços.

De acordo com o gerente de recursos hídricos do Imasul, Leonardo Sampaio Costa, o documento terá validade de dez anos. “No cadastro faremos o cruzamento de dados para verificar se há algum item que não está em conformidade com a lei”, explica. Com isto, as fiscalizações para verificar a regularidades dos poços construídos só ocorreram se for considerado necessário.

POÇOS

Atualmente, a perfuração de poços artesianos é proibida por lei, podendo ocorrer apenas em casos autorizados. A restrição ocorre porque o aumento da população, a industrialização crescente e as modificações no uso da terra, podem tornar esta água contaminada. Por exemplo, quando se tem posto de gasolina, canis ou galinheiros próximos aos poços, o risco de contaminação torna-se muito elevado, além de prejudicar os aquíferos utilizados para esta captação.

Fonte: Correio do Estado

Últimas Notícias:
Projetos ESG Resultados no Saneamento

Projetos ESG e seus resultados no saneamento

Projetos ESG são práticas adotadas por empresas com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa. A implementação bem-sucedida de projetos ESG reduz riscos e impactos sociais, ambientais e financeiros das operações. Dessa forma, atraem investidores e contribuem para a sustentabilidade das atividades.

Leia mais »
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »