saneamento basico
Cagece Esgotamento Sanitário Beira Mar

Cagece cria programa de inovabilidade para transição energética dos sistemas de água e esgoto do Ceará

Cagece Transição Energética

Primeiramente um programa de Inovabilidade em Transição Energética foi criado pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). A iniciativa tem como foco a busca por novas fontes de energia e novos negócios para uma prestação de serviços de água e esgoto no estado sustentável e inovadora.

O programa prevê ainda o reaproveitamento do potencial energético renovável de subprodutos, rejeitos e processos dos sistemas operados pela companhia, com a utilização de novas tecnologias.

Em suma Thiago Dantas, engenheiro químico da Gerência de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Cagece, explica que na corrida contra o tempo para a universalização dos serviços de água e esgoto em todo o país, há uma preocupação para que o alcance das metas do novo Marco Legal do Saneamento não termine gerando impactos negativos como o aumento de emissão de carbono na atmosfera, em virtude da necessidade que está por vir de uma maior demanda de energia elétrica para o setor de saneamento.

“Essa é uma preocupação que já foi até mostrada pela Agência Internacional de Energia (International Energy Agency), a qual emitiu um relatório com uma expectativa de crescimento de 30%, entre 2020 a 2030, na demanda de energia elétrica mundial no setor de água”, informa.

Contudo de acordo com Thiago Dantas, algumas frentes de trabalho da Cagece já estão em curso com o foco para uma transição energética do setor de saneamento do estado, de forma a contribuir, inclusive, com as ações de enfrentamento à crise climática em todo o mundo.

LEIA TAMBÉM: Empresa criada pela Cagece vai gerar energia renovável

Cagece Transição Energética

Portanto entre os projetos da companhia com este propósito, destaca-se a usina-modelo que purifica e converte biogás gerado nas estações de tratamento de esgoto em energia renovável e que possui ainda um reaproveitamento térmico do lodo e a areia das estações com potencial também para a geração de energia ambientalmente sustentável. Este projeto conta com a parceria da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Em conclusão além dele, a companhia também participa de iniciativas para a produção de hidrogênio verde no estado, a partir da utilização de águas de reúso provenientes do tratamento de esgoto doméstico de Fortaleza e Região Metropolitana. O programa de Inovabilidade de Transição Energética prevê ainda a possibilidade de geração de energia elétrica por meio do macrossistema de distribuição de água do Ceará.

Fonte: GOV.

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »