saneamento basico
obras

CAESB/DF – Obras de saneamento básico somam mais de R$ 230 milhões

Investimentos garantirão melhorias em 15 regiões do Distrito Federal

Aumento na disponibilidade hídrica e melhorias no sistema de distribuição de água e de esgotamento sanitário são os resultados imediatos dos R$ 230 milhões investidos pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal, nos últimos 20 meses. A longo prazo, moradores de 15 regiões administrativas terão mais qualidade de vida e garantia de saúde. A Companhia tem realizado investimentos com objetivo de levar tranquilidade à população do DF nos próximos anos.

Desde janeiro de 2019, já foram entregues quatro obras e outras 15 estão em andamento, com previsão de conclusão entre o final deste ano e início do próximo. Ao todo, foram gerados 820 empregos diretos e 2.460 indiretos, neste período.

caesb

O engenheiro da Caesb Guilherme Gobbi explica a necessidade dos investimentos nas redes de distribuição de água e de esgotamento básico para garantia de disponibilidade hídrica à população do DF por um longo período:

“Há duas semanas, finalizamos a ligação de uma adutora no Jardim Botânico, que também atenderá São Sebastião. São obras importantes, que terão uma durabilidade longa de, pelo menos, uns 30 anos.”


LEIA TAMBÉM: CAESB E UNB VÃO INVESTIGAR SE NOVO CORONAVÍRUS CHEGOU AO ESGOTO DO DF


Abastecimento de Água

A região do Grande Colorado, Sobradinho, Sobradinho II e Planaltina recebe obras de instalação, interligação e setorização de redes que abastecerão a parte norte do Distrito Federal. Somente neste local, o investimento de R$ 3,2 milhões permitirá uma maior disponibilidade hídrica à comunidade de 350 mil pessoas. Com a implantação da nova rede, será possível fazer um controle mais apurado da pressão causada pela água, evitando o risco de rompimento das adutoras e elevando o nível de vazão ao longo da tubulação. Os novos tubos de polietileno (PEAD) de 630 milímetros de diâmetro operam com capacidade para dar vazão a 140 litros de água por segundo e são considerados mais modernos em relação ao modelo usado anteriormente.

Outras áreas com grande população, como Ceilândia, Taguatinga, São Sebastião, Paranoá e Itapoã também serão beneficiadas com as melhorias de setorização das redes, em um total de mais de 218 mil ligações de água. As regiões foram selecionadas a partir de levantamento dos pedidos de manutenção, além dos índices e volumes de água perdidos nos últimos anos, causados principalmente por crescimento urbano acelerado e ocupações irregulares de terrenos.

Daniel Rossiter, presidente da Caesb, ressalta o esforço realizado diariamente pela empresa. “A Caesb trabalha 24 horas por dia para garantir à população uma água de qualidade e um bom tratamento do esgoto. O investimento de mais de R$ 200 milhões que a Caesb vem fazendo vai garantir ainda mais segurança e conforto aos nossos usuários. Seguimos empenhados, com todo o apoio do governador Ibaneis Rocha, para oferecer serviços melhores e atendimento de excelência à população”, ressalta.

Atualmente, a Companhia atende 99% da população do DF com rede de água, além de coletar 89,4% do esgoto e tratá-lo 100%. Em junho deste ano, o Distrito Federal conquistou o prêmio de 2º lugar no ranking ABES da universalização do saneamento, entre as capitais brasileiras.

Fonte: Assessoria de Comunicação – CAESB.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: CONCESSIONÁRIA MIRANTE (PIRACICABA/SP) FINALIZA IMPLANTAÇÃO DE REDE COLETORA DE ESGOTO NAS COMUNIDADES SANTO ANTÔNIO, VITÓRIA E PEREIRINHA

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »