saneamento basico

Macapá e Santana devem receber R$ 16,7 milhões para saneamento básico

Obras de saneamento básico em Macapá e Santana devem ganhar um investimento de R$ 16,7 milhões. O valor é resultado de um consórcio entre a Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) e a Caixa Econômica Federal. O anúncio foi feito nesta terça-feria (12), durante um encontro entre gestores de órgãos federais, estudais e municipais.

Segundo a diretora-presidente da Caesa, Patrícia Brito, o objetivo é universalizar os serviços de forma planejada. Para isso, foi elaborado um projeto que vai diagnosticar as falhas no saneamento e acompanhar as obras de esgoto e drenagem na área metropolitana, que compreende a capital e o município santanense.

“Fizemos todo o procedimento licitatório e contratamos o consórcio. Depois de solucionarmos esse problema nas cidades mais populosas do estado, vamos atrás de melhorias em todos os municípios amapaenses”, informou Patrícia.

De acordo com o titular da Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), Alcir Matos, foram apresentados estudos sobre o problema e discutidas as propostas que devem viabilizar as obras a longo prazo. “Agora o que resta é planejar esse trabalho em conjunto”, reforçou.

As áreas quilombolas, extrativistas e ribeirinhas também serão beneficiadas com os serviços de saneamento básico. Esse trabalho será acompanhado pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

A superintendente da Funasa no Amapá, Magaly Xavier, garante que olhar para essas comunidades é fundamental nesse processo de desenvolvimento.

“Essas comunidades estão distantes das áreas mais populosas, mas também fazem parte da região que será beneficiada. Ou seja, se deixarmos eles de lado, o projeto será falho”, disse Magaly.

Em 2015, quatorze municípios do estado estavam ameaçados de perder recursos federais que variavam de R$ 300 mil a R$ 1,2 milhão, por não entregarem o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). Apenas Macapá e Santana ficam fora do plano, por terem acima de 50 mil habitantes.

O plano tem como objetivo melhorar o serviço público de saneamento básico, com serviços e produtos de qualidade que beneficiem o abastecimento de água potável, o esgotamento sanitário, a limpeza urbana e o manejo de resíduos sólidos, além da drenagem e manejo das águas pluviais. A ideia é destinar de maneira correta os resíduos sólidos e, com isso, melhorar a qualidade de vida da população, segundo informou a Funasa.

Fonte: G1
Foto: Nildo Costa/ Arquivo Pessoal

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »