saneamento basico

Prefeitura de Curitiba anuncia corte de 10% nos gastos e extingue duas secretarias

O prefeito Gustavo Fruet assinou nesta quarta-feira (29) decreto que institui o Programa de Melhoria da Receita e do Gasto Público. O texto prevê uma série de medidas de austeridade. Entre elas, o corte de 10% nas despesas de custeio de todas as secretarias e órgãos da administração direta e indireta, a extinção de secretarias – Relações com a Comunidade e Habitação – e a devolução de veículos oficiais.
“Desde que assumimos estamos tomando uma série de medidas para eliminar gastos e ampliando a qualidade do serviço prestado. Isso é gestão eficiente. Herdamos uma dívida de quase meio bilhão de reais da administração anterior e isso também tem que ser equacionado”, explica o secretário de Planejamento e Administração, Fábio Scatolin.O novo decreto veda ainda a criação de cargos comissionados ou funções gratificadas e restringe as viagens de membros da administração apenas às destinadas a obtenção de receita.

Economia

As medidas tomadas pelo prefeito Gustavo Fruet a partir da posse em janeiro de 2013 já resultaram em economia de R$ 248 milhões aos cofres da Prefeitura de Curitiba. Com o novo decreto, a redução de gastos com custeio irá superar 30% desde o início da atual gestão.

No ano passado, o prefeito já extinguiu as secretarias de Relações Institucionais, Antidrogas e da Copa. Fruet ainda fundiu as secretarias de Planejamento e Administração.

A despesa com manutenção da iluminação pública caiu de R$ 11 milhões na administração anterior para R$ 5,3 milhões ao ano. Além disso, 58 veículos já foram devolvidos à locadora que presta serviço à Prefeitura – medida que, somada à  racionalização no uso de veículos, resulta em redução de R$ 14 milhões anuais nos gastos.

O valor pago pelo seguro dos servidores municipais caiu 33% depois da realização de concorrência pública.

Os gastos com telefonia celular caíram em mais de 40%, passando de R$ 1,7 milhão para R$ 690 mil ao ano.

Na Companhia de Habitação (Cohab), atingiu-se uma economia mensal de R$ 277 mil (R$ 3,6 milhões por ano) com a extinção de duas diretorias, duas gerências e 17 chefias.

No Instituto Curitiba de Saúde (ICS), foi promovida economia mensal de R$ 70 mil.

Em fevereiro de 2013, a Prefeitura já efetivou uma mudança no contrato de ocupação dos 196 radares. O valor pago a empresa foi reduzido em 37%, gerando uma economia anual de mais de R$ 3,2 milhões.

Investimentos

À medida em que corta despesas administrativas, a gestão Gustavo Fruet está ampliando os investimentos. Desde o início de 2013, o Município está recebendo o maior pacote de investimentos da sua história. São cerca de R$ 1 bilhão aplicados em obras  nas áreas de mobilidade urbana, habitação, pavimentação, saneamento e drenagem, construção e reforma de escolas, unidades de saúde, centros de esporte e lazer, entre outras.

Muitas já estão finalizadas, outras em andamento e parte em fase de elaboração de projetos. Grandes projetos – como metrô, revitalização do Inter II, aumento da capacidade do BRT e conclusão da Linha Verde – já têm recursos assegurados.

“Muitos investimentos só estão sendo possíveis graças ao significativo esforço para redução de custos administrativos”, completa Scatolin.

Últimas Notícias:
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »
Sanasa Campinas Saneamento Básico

Campinas tem saneamento superior à média nacional

Dados do “Censo 2022: Características dos domicílios – Resultados do universo”, publicados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam a elevação dos indicadores de moradores com acesso ao saneamento básico em Campinas.

Leia mais »