saneamento basico
alagamento

Falta de planejamento urbano é a principal causa de alagamentos em Foz do Iguaçu-PR

Prefeitura já investiu mais de R$ 25 milhões em obras de drenagem nos últimos três anos.

 

Nos últimos três anos, a Prefeitura de Foz do Iguaçu já investiu mais de R$ 25 milhões e deve investir outro grande  montante para resolver os problemas históricos de drenagem. Levantamentos técnicos apontam que a falta de planejamento urbano no passado é a principal causa de alagamentos na cidade.

A especulação imobiliária empurrou centenas de famílias para morar nas áreas de risco, sujeitas a enchentes e alagamentos. A prefeitura deve assinar ainda neste semestre contrato com a Caixa Econômica Federal na ordem de R$ 60 milhões e parte dos recursos será usado para obras de drenagem.

“Infelizmente, o planejamento urbano das últimas décadas de Foz do Iguaçu foi falho e hoje lidamos com as consequências. Muitos loteamentos foram aprovados sem qualquer amparo técnico, rios tiveram seus traçados naturais alterados e agora estamos trabalhando muito para reverter esta situação”, disse o diretor de Acompanhamento de Projetos e Planos de Contenção de Enchentes, Ivan Oeda.

A falta e a falha no planejamento urbano já geraram diversos prejuízos para a população. Em alguns pontos, a exemplo do Jardim São Luiz, há mais de 20 anos os moradores sofrem com enchentes e, só agora, no atual governo municipal, o problema está se encaminhando para a solução. Após a urbanização sem qualquer controle ambiental e social, a reparação de locais com problemas alagamentos se tornam muito mais caros e dificultosos, pois as obras de drenagem são complexas.

 

LEIA TAMBÉM: MAIS CHUVA E MENOS TURISTAS IMPEDEM FALTA DE ÁGUA NO FINAL NO ANO, DIZ SABESP

 

Atualmente, são mais de cinco obras de média a alta complexidade de drenagem em andamento no Jardim São Luiz, Morenitas, Patriarca, Três Lagoas, Jardim Central e Jardim Curitibano, além de outras intervenções de menor complexidade.

A operação de crédito de R$ 60 milhões vai financiar um grande pacote de obras de infraestrutura, o que inclui ações em pontos onde há problemas de escoamento de água.

Fonte: Radio Cultura Foz

Últimas Notícias:
Concessão Saneamento Itaú de Minas

Concessão do saneamento de Itaú de Minas já tem interessadas

Pelo menos duas empresas de saneamento do setor privado manifestaram interesse na concessão do serviço em Itaú de Minas, no Sul do Estado, durante a etapa de consulta pública, concluída em 21 de janeiro deste ano. As empresas são a Cristalina Saneamento e a Orbis Ambiental, que também disputou a licitação do serviço em Alpinópolis, cidade da mesma região e de tamanho similar a Itaú.

Leia mais »
Serviços de Coleta de Lixo

Mais de 90% dos brasileiros contam com serviço de coleta de lixo

Os serviços de coleta de lixo, direta ou indireta, beneficiavam 90,9% dos brasileiros em 2022, segundo dados do Censo 2022 divulgados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa mostra que 82,5% dos moradores têm seus resíduos sólidos coletados diretamente no domicílio por serviços de limpeza.

Leia mais »
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »