saneamento basico
Saneamento com IIoT

Modernizando as Empresas de Saneamento com IIoT

Saneamento com IIoT

A Above-Net aceitou desafio de modernizar o monitoramento remoto das estações de tratamento e distribuição da água de uma grande empresa estatal de saneamento no Brasil, que buscou por soluções que pudessem simplificar o antigo sistema de comunicação do parque industrial.

Com um sistema desatualizado, onde a comunicação dos equipamentos com os CLPs (Controlador Lógico Programável) era feita através de cabos conectados às principais estações, havia muitos problemas como, por exemplo, a queda da transmissão dos dados e uma grande complexidade para manutenção e ampliação desta rede.

A Above-Net apresentou a solução Bridgemeter, composta de um sistema parametrizável de telemetria e dispositivos IoT (internet das Coisas) industriais modernos capaz de se conectar com sensores, equipamentos ou controladoras, permitindo o monitoramento, coleta e programação de regras inteligentes para predição de problemas e análise de dados de localizações remotas.

Above Net

Com o Bridgemeter, toda a comunicação entre os equipamentos feita anteriormente através de cabos, passou a ser realizada pela rede 3G/4G, em tempo real. Com a solução, os gestores podem criar alarmes que disparam notificações em dashboards, e-mail ou pela APP. Em algumas situações é possível programar o acionamento remoto para abertura ou fechamento de válvulas.

A solução monitora a vazão e nível da água nos locais de captação, falta de fase e corrente elétrica das bombas, status das bombas e controla o fechamento e abertura de válvulas.

O Bridgemeter interpreta de forma inteligente e automática as condições fora do padrão da operação, notificando os grupos de responsáveis de acordo com a predefinição. Isso permite a antecipação de manutenções importantes sem a paralisação das operações. As vantagens operacionais do Bridgemeter permitem o alcance de mais de 95% de SLA (Service Level Agreement, ou “Acordo de Nível de Serviço – ANS”).

Nas indústrias de saneamento, em que há um sistema supervisório da operação como o SCADA, o Bridgemeter se conecta ainda ao sistema de forma transparente aos pontos remotos gerenciando a conexão remota aos sistemas legados e gerando alarmes de forma ativa para a equipe de campo, transmitindo informações dos equipamentos e sensores em tempo real à plataforma, e viabilizando a expansão das medições sem a necessidade de aquisição de novos CLPs.

Convergência de dados

Com a privatização desta empresa pública de saneamento a distribuição da água potável foi dividida entre três empresas privadas, mantendo as operações de captação hídrica e tratamento do esgoto com o operador público.

No entanto, todos os dados das operações das 4 empresas deveriam ser transmitidos para o mesmo centro de controle. O desafio era fazer com que diferentes tecnologias pudessem realizar a leitura dos dados e compartilhá-los para o SCADA de cada uma das empresas.

A Above-Net desenvolveu e disponibilizou uma arquitetura que torna o Bridgemeter um barramento de leitura, superando a limitação do CLP que só permite a conexão de um único supervisório para o acesso dos dados.

“Ao invés de levar dois sistemas para a leitura na ponta do CLP, foi criada uma camada onde a Above-Net faz a leitura única dos dados e através do Bridgemeter é permitido múltiplas leituras por sistemas supervisórios de cada uma das concessionárias. Isso elimina a limitação do CLP que só permite uma leitura”, comentou Rafael Pougy, gerente de projetos da Above-Net.

A solução Bridgemeter pode ser contratada no modelo SaaS (pagamento por mensalidade), reduzindo dessa forma as despesas sobre o capital, ou CAPEX.

Últimas Notícias:
Projetos ESG Resultados no Saneamento

Projetos ESG e seus resultados no saneamento

Projetos ESG são práticas adotadas por empresas com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa. A implementação bem-sucedida de projetos ESG reduz riscos e impactos sociais, ambientais e financeiros das operações. Dessa forma, atraem investidores e contribuem para a sustentabilidade das atividades.

Leia mais »
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »