saneamento basico

Bairro nobre de SP ganha ‘lixeiras’ que funcionam com energia solar

Ruas dos Jardins, bairro nobre de São Paulo, ganharam papeleiras sustentáveis que funcionam com energia solar. As papeleiras são lixeiras exclusivas para o descarte de papel. As big bellys, como são chamadas, são dotadas de sensor que avisa via SMS quando está vazia, com 80% de sua capacidade ocupada ou quando está totalmente cheia.

Cada uma têm um custo médio de R$ 8 mil, segundo Inova Gestão de Serviços Urbanos, a fabricante do equipamento. Segundo a empresa, a papeleira precisa de apenas oito horas de sol para operar um mês inteiro. Além disso, pode armazenar até 600 litros de resíduos sem necessidade de manutenção, já que conta com um compactador automático, alimentado por um painel solar instalado no seu topo.

Por enquanto, trata-se de um projeto piloto do fabricante com a Associação de Lojistas dos Jardins, mas há a intenção de levá-lo para outras regiões da cidade, dependendo dos resultados dos estudos que estão sendo realizados, como a adesão e o cuidado da população com o equipamento.

Entre outras vantagens, a papeleira evita esgotamento rápido da capacidade de armazenamento, impacto na operação da equipe que faz a manutenção, a eliminação dos problemas com papeleiras onde a demanda de resíduo é maior, a eliminação de sacos de lixo de papeleiras nas ruas e o aumento da capacidade equivalente a 12 papeleiras convencionais.

As big bellys foram instaladas nos seguintes endereços: Alameda Lorena com a Rua da Consolação, Rua Peixoto Gomide com a Rua Oscar Freire, Rua Bela Cintra com a Rua Oscar Freire, Rua Bela Cintra com a Alameda Tietê, e Rua Melo Alves com a Rua Oscar Freire.

Fonte: G1
Veja mais: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/04/bairro-nobre-de-sp-ganha-lixeiras-que-funcionam-com-energia-solar.html

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »