saneamento basico

Guia de Compras

Adensadores de Lodo

Adensadores de Lodo

Os adensadores de lodo são amplamente utilizados em Estações de Tratamento de Esgotos (ETEs), Estações de Tratamento de Água (ETAs) e efluentes industriais.

Faça sua Cotação Agora

Descrição Completa

A Sigma Tratamento de Águas fornece um amplo portfólio de equipamentos para adensamento de lodo, atendendo às necessidades de cada processo. A Engenharia da Sigma realiza um trabalho contínuo no desenvolvimento de equipamentos, visando a elevada qualidade e o desempenho excepcional no atendimento à necessidade de cada cliente, garantindo e protegendo as etapas seguintes do processo de tratamento de águas e efluentes.

Os adensadores de lodo são amplamente utilizados em Estações de Tratamento de Esgotos (ETEs), Estações de Tratamento de Água (ETAs) e efluentes industriais, tendo por finalidade adensar ou reduzir o volume liquido do lodo proveniente de processos de decantação ou sedimentação, tornando-o mais denso e com maior concentração de sólidos.

O princípio de funcionamento do adensador gravimétrico é por meio do recebimento do lodo proveniente de etapas de sedimentação, em que o lodo é encaminhado para o interior do adensador, pelo centro ou lateral do tanque. Um defletor circular central dirige o fluxo do lodo para baixo, forçando a sua deposição no fundo. O clarificado é recolhido na canaleta periférica do tanque e retorna para o tratamento primário. O raspador direciona o lodo decantado para o poço central onde o mesmo é acumulado e concentrado para ser removido por carga hidráulica ou bombeamento para o processo subsequente de desidratação.

A Sigma possui diversas tecnologias e concepções de equipamentos para remoção e adensamento de lodo, de acordo com as características e necessidades de cada projeto e com mecanismos dedicados à necessidade singular de cada processo. Por meio do esforço e dedicação em garantir um processo de seleção confiável e eficiente, a Engenharia da Sigma oferece um amplo portfólio de layout e perfis que são adaptados às necessidades locais de cada processo, garantindo a proteção das instalações nas etapas posteriores. A maior parte dos nossos equipamentos é construída em monoblocos, permitindo uma integração perfeita com estações novas ou existentes, em que todos os projetos são simulados e/ou testados em fábrica, para uma operação contínua de alto desempenho e confiabilidade nos sistemas de tratamento de águas e efluentes.

LEIA MAIS SOBRE O PRODUTO

Vídeos, Artigos e Notícias - Mais Recentes
Os resultados mostraram o surgimento de uma solução sólida de ferrita do tipo espinélio [Fe3+]{Fe(1-y)3+, Fe(1-x)2+, Ni(x)2+, Cr(y)3+}O4 (em que [] = sítio de coordenação tetraédrica e {} = sítio de coordenação octaédrica), na amostra LG1200, pela decomposição do sulfato.
Em pronunciamento na segunda-feira, 22, na reunião ministerial de Desenvolvimento do G20, no Rio de Janeiro, o ministro das Cidades, Jader Filho, alertou que essa é uma “longa batalha” que “exigirá muito de todos nós” e que não pode mais ser postergada.
Foram conhecidas na manhã da segunda-feira, dia 22, as propostas das empresas interessadas em controlar o sistema de abastecimento de água e tratamento e coleta de esgoto de Concórdia.
A presidente do Trata Brasil Luana Pretto observa que muitas regiões não estão adotando um modelo adequado de gestão para garantir o acesso da população aos serviços de saneamento básico.
Os números estão no estudo “Avanços do Novo Marco Legal do Saneamento Básico no Brasil – 2024” publicado pelo instituto “Trata Brasil”.
Segundo Veronica, a agência prevê que, com o ritmo atual das concessões, 99% das pessoas abrangidas por esses contratos contarão com abastecimento de água e 90%, com coleta e tratamento do esgoto sanitário até 2033.