saneamento basico
Municípios paranaenses Itaipu resíduos

Mais 50 municípios paranaenses vão receber recursos de Itaipu para gestão de resíduos sólidos

Municípios paranaenses Itaipu resíduos

Primeiramente, o Programa de Gestão de Resíduos Sólidos da Itaipu Binacional, por meio do projeto de Expansão das Unidades de Valorização de Resíduos (UVRs), beneficiará mais 50 municípios paranaenses.

Eles foram selecionados entre os 80 que se inscreveram e se enquadram nos requisitos estabelecidos por Itaipu para atender o projeto.

Os aprovados passaram por uma análise criteriosa, que incluiu visitas de campo de técnicos da Itaipu e do Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

A expansão das UVRs faz parte das ações previstas no Programa Itaipu Mais que Energia. Todos receberão apoio de Itaipu para a estruturação de seus programas municipais de coleta seletiva. A expectativa é que as novas UVRs beneficiem 3,15 milhões de paranaenses.

Os 50 municípios selecionados nesta nova fase receberão recursos para apoiar a gestão das associações e a estruturação das atuais unidades com todos os equipamentos necessários. Como prensa e esteira, caminhão para coleta, além de divulgação de campanhas de educação ambiental.

LEIA TAMBÉM: Série de publicações da USP reúne estudos na área de resíduos sólidos

Municípios paranaenses Itaipu resíduos

A gestão de resíduos sólidos atende à questão ambiental, com a estruturação da cadeia de detritos recicláveis dos municípios, mas principalmente gera impactos positivos às cooperativas e associações de catadores. Contribuindo de forma significativa para a melhoria da qualidade de vida desses trabalhadores e trabalhadoras.

Para implantação do Programa de Gestão de Resíduos Sólidos, Itaipu assinou convênio com o Cispar (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Paraná) e o PTI.

Programa premiado

O Programa de Gestão de Resíduos Sólidos da Itaipu Binacional recebeu o Selo Sesi ODS 2023, que tem como objetivo reconhecer e divulgar práticas inovadoras para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

O programa está alinhado com os ODS 1 (Erradicação da Pobreza), 8 (Trabalho Decente e Crescimento Econômico), 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis) e 12 (Consumo e Produção Responsáveis).

Criado em 2003 com o nome de “Projeto Coleta Solidária”, o programa tem como principal objetivo promover a cidadania dos catadores e catadoras de materiais recicláveis, por meio da inclusão social e produtiva.

Na primeira fase, Itaipu desenvolveu ações na gestão integrada de resíduos sólidos por meio de parcerias com os 55 municípios do Oeste do Paraná, apoiando as associações e cooperativas de catadores e catadoras de materiais recicláveis.

Programa Itaipu Mais que Energia

A atuação da empresa foca no manejo e destinação adequada dos resíduos sólidos, bem como no consumo e produção responsável. Reduzindo substancialmente a geração de resíduos e promovendo melhor qualidade e quantidade de água. Dessa maneira, cria condições para a sustentabilidade socioeconômica e o avanço na cadeia produtiva da reciclagem. Além de contribuir para o aumento da renda de populações vulneráveis.

Então, a partir de 2023, por meio do Programa Itaipu Mais que Energia, Itaipu iniciou a expansão do programa em todo o Estado do Paraná. Somando aos 55 já atendidos até então, mais 115 municípios com recursos e repasses de conhecimento técnico.

Em suma, o objetivo é expandir o programa para todo o Paraná e para os 35 municípios do Mato Grosso do Sul. Que também fazem parte da expansão da área de atuação socioambiental da usina hidrelétrica.

Fonte: G Dia.

Últimas Notícias:
Projetos ESG Resultados no Saneamento

Projetos ESG e seus resultados no saneamento

Projetos ESG são práticas adotadas por empresas com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa. A implementação bem-sucedida de projetos ESG reduz riscos e impactos sociais, ambientais e financeiros das operações. Dessa forma, atraem investidores e contribuem para a sustentabilidade das atividades.

Leia mais »
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »