saneamento basico
Passarelli Esgoto Campinas

Passarelli investe no tratamento de esgoto de Campinas/SP

Passarelli Esgoto Campinas

Primeiramente a Passarelli Engenharia, em parceria com a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa), anuncia investimentos na Estação de Produção de Água de Reúso (EPAR) Capivari II e Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Piçarrão.

O objetivo da empresa é aprimorar a qualidade de vida da população de Campinas, consolidando seu compromisso com práticas sustentáveis e inovação.

Ademais hoje, o sistema de esgotamento sanitário da Sanasa atende 96,3% da população urbana de Campinas. Operando em uma infraestrutura que abrange 22 Estações de Tratamento de Esgoto.

A expansão da Capivari II, localizada no extremo oeste de Campinas, próxima às cidades de Hortolândia e Monte Mor, não apenas atende ao crescimento da região de maneira sustentável, mas também traz benefícios tangíveis à comunidade.

Mas com dois módulos já instalados, a adição da terceira fase à Capivari II aumentará significativamente a capacidade de tratamento, contribuirá para produção de água de reúso, que pode ser utilizada para diversos fins como irrigação, limpeza urbana, indústria e combate a incêndio, e outra parte retornará para os córregos e rios, aumentando e melhorando a qualidade da água bruta disponível para captação das cidades vizinhas.

“Estamos comprometidos em fornecer soluções sustentáveis para a comunidade, e a ampliação da Capivari II reforça nosso compromisso de impulsionar a produção de água de reúso e contribuir para a preservação dos recursos hídricos”, enfatiza Thiago Ferioli, gerente de contratos da Passarelli.

LEIA TAMBÉM: Passarelli conclui estação de tratamento de esgoto e aprimora saneamento básico em Araguaína (TO)

Passarelli Esgoto Campinas

Ainda no âmbito dos investimentos, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Piçarrão, estrategicamente situada na região oeste de Campinas, está prestes a passar por uma transformação. O novo processo de tratamento adotará reatores em bateladas com cultivo de lodo granular aeróbio e apresentará uma abordagem inovadora na remoção biológica de nitrogênio e fósforo. O lodo resultante será direcionado de forma direta para adensamento e desaguamento, eliminando significativamente a emissão de maus odores.

“A tecnologia Nereda, empregada na ETE Piçarrão, proporciona um tratamento biológico eficiente e reduz o impacto ambiental”, comenta Ferioli. “Essa inovação destaca-se pela diminuição do espaço necessário para operações de tratamento de esgoto, mantendo a capacidade de tratamento de uma estação convencional.”

Portanto além dos novos contratos, a Passarelli já atua na cidade por meio de obras na Estação Produtora de Água de Reúso (EPAR) Anhumas. Com a conclusão das obras programadas para o fim de 2025. E estação terá a capacidade de tratar, em média, 830 litros de esgoto por segundo. E assim como na EPAR Capivari II, transformando o efluente tratado em água de reúso.

Em suma essa água estará pronta para ser reutilizada em diversas aplicações, representando um avanço significativo no uso sustentável dos recursos hídricos na região.

Fonte: HC.

Últimas Notícias:
Concessão Saneamento Itaú de Minas

Concessão do saneamento de Itaú de Minas já tem interessadas

Pelo menos duas empresas de saneamento do setor privado manifestaram interesse na concessão do serviço em Itaú de Minas, no Sul do Estado, durante a etapa de consulta pública, concluída em 21 de janeiro deste ano. As empresas são a Cristalina Saneamento e a Orbis Ambiental, que também disputou a licitação do serviço em Alpinópolis, cidade da mesma região e de tamanho similar a Itaú.

Leia mais »
Serviços de Coleta de Lixo

Mais de 90% dos brasileiros contam com serviço de coleta de lixo

Os serviços de coleta de lixo, direta ou indireta, beneficiavam 90,9% dos brasileiros em 2022, segundo dados do Censo 2022 divulgados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa mostra que 82,5% dos moradores têm seus resíduos sólidos coletados diretamente no domicílio por serviços de limpeza.

Leia mais »
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »