saneamento basico
Reporting Matters Sustentabilidade

Reporting Matters: estudo analisa relatórios de sustentabilidade de 77 grandes empresas com atuação no Brasil

Reporting Matters Sustentabilidade

Cada vez mais importantes para as empresas, os relatórios de sustentabilidade são o tema de um novo estudo realizado pelo CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável), em parceria com a consultoria de sustentabilidade Report.

A primeira edição brasileira do Reporting Matters foi lançada nesta terça-feira, 30 de janeiro. Trata-se de uma extensa análise dos relatórios referentes a 2022 de 77 empresas, de diversos setores da economia com atuação no país.

Recentemente, a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) reforçou a agenda dos relatos não financeiros ao lançar uma resolução que obriga as companhias de capital aberto a publicarem relatórios a partir de 2026. Além disso, o crescimento significativo de regulamentações e iniciativas voluntárias em todo o mundo tem colocado os relatórios de sustentabilidade em evidência, já que uma ampla gama de partes interessadas, e investidores em particular, agora exigem informações abrangentes, comparáveis e confiáveis para usar na tomada de decisão.

Reporting Matters Sustentabilidade

Por isso, o Reporting Matters chega ao Brasil com o objetivo de avaliar a forma como as companhias reportam suas ações e promover o aprimoramento dos relatórios, seguindo a metodologia desenvolvida pelo World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), em conjunto com a Radley Yeldar. O trabalho contou com uma equipe de 17 consultores, que dedicou quase 800 horas para examinar mais de 9 mil páginas.

Ao todo, foram avaliados 16 critérios e 81 subcritérios segundo a metodologia do Reporting Matters. Entre eles estão materialidade, engajamento de stakeholders, verificação externa, metas e compromissos, implementação e controles e impacto. Os 10 relatórios com pontuações mais elevadas foram, em ordem alfabética: Ambev, Arezzo, Boticário, CBA, Eneva, GPA, Itaú, Natura, Petrobras e Suzano.

“Há uma cobrança crescente por parte de diferentes stakeholders para que as empresas assumam compromissos ligados à sustentabilidade, estabeleçam metas específicas e mensuráveis, realizem ações concretas e sejam transparentes quanto aos impactos gerados – positivos e negativos. Os relatórios de sustentabilidade desempenham um papel de grande relevância nesse contexto. São capazes de contribuir para aumentar a confiança e a credibilidade das empresas. Construir um bom relatório, no entanto, pode ser um grande desafio, já que hoje existem diversos padrões e requisitos”, comenta Ricardo Mastroti, diretor executivo do CEBDS.

De acordo com o levantamento, 63% dos relatórios analisados apresentam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) prioritários da empresa. Mas somente 10% definiram metas claras ligadas aos ODS.

LEIA TAMBÉM: Compromisso com a sustentabilidade em uma universidade tecnológica brasileira: um estudo de caso

Além disso, 74% dos relatórios receberam auditoria externa (de uma parte ou de todo o relatório); 58% possuem compromisso Net Zero (de reduzir as emissões de gases do efeito estufa) até 2050; 45% responderam seus indicadores em conformidade com as normas GRI e 24% informaram relatar com base nas normas GRI.

“O Reporting Matters Brasil chega em um momento em que o cenário do relato de sustentabilidade se acelera em todo o mundo com o lançamento de novos standards e frameworks, o aumento da pressão dos reguladores e as mudanças climáticas se fazendo presentes nos portfólios dos investidores. Nesse cenário, o estudo se torna uma ferramenta valiosa para guiar as empresas na busca de práticas mais efetivas de comunicação e de gestão”, diz Estevam Pereira, sócio do Grupo Report.

Em suma, para os realizadores, encontrar alinhamento entre os padrões de relatórios de sustentabilidade ajudará a atender às necessidades dos mercados globais, incluindo investidores que alocam capital internacionalmente. Empresas que operam e angariam capital além das fronteiras nacionais e os profissionais de contabilidade, que atendem a todos os usuários de relatórios corporativos.

Serviço

Link para Acessar o Relatório

Sobre o CEBDS:

O CEBDS é uma associação civil sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento sustentável por meio do envolvimento com governos e sociedade civil. Além de divulgar os conceitos e práticas mais recentes sobre o tema. Fundado em 1997, reúne mais de 110 dos maiores grupos empresariais do país, responsáveis por mais de 1 milhão de empregos diretos. O CEBDS representa no Brasil a rede do Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD), que inclui quase 60 conselhos nacionais e regionais em 36 países e 22 setores industriais. Juntamente com 200 grupos empresariais operando em todos os continentes.

Sobre o Grupo Report:

O Grupo Report é uma consultoria de sustentabilidade e ESG com mais de duas décadas de atuação no Brasil e na América Latina. Tendo o desenvolvimento sustentável como um tema central para os negócios, atua em 08 frentes integradas e complementares para a transformação das empresas. Por meio da integração desse pensamento ao planejamento, à gestão e à comunicação. Com um time multidisciplinar, aliado a um portfólio integrado de serviços, potencializa a jornada de sustentabilidade de empresas em diferentes estágios de maturidade.

Mais informações: gruporeport܂com܂br

Fonte: Cebds

Últimas Notícias:
Tratamento de Efluentes Gratt

Como o Correto Tratamento de Efluentes pode impactar a Natureza?

Como o correto tratamento de Efluentes Sanitários impacta na natureza e na sociedade como um todo? Você sabia que o tratamento adequado de efluentes sanitários tem um papel crucial na preservação da natureza? Quando o esgoto não recebe o tratamento necessário, ele acaba sendo despejado diretamente em rios, lagos e oceanos, causando sérios danos ao meio ambiente.

Leia mais »
Saneamento Básico Escolas Creches

Senado quer prioridade em saneamento básico nas escolas e creches públicas

Nesta terça-feira (20/2), a Comissão de Infraestrutura (CI) do Senado Federal votará o Projeto de Lei (PL) 2.298/2021 que assegura prioridade de acesso ao saneamento básico para escolas e creches públicas. De autoria do senador Wellington Fagundes (PL-MT), o projeto busca modificar as diretrizes nacionais para o saneamento básico, garantindo que instituições de ensino tenham acesso à água potável, esgotamento sanitário e coleta de resíduos.

Leia mais »
Linedata Gestão de Ativos Saneamento

Maximizando a eficiência no saneamento: A Importância na Formação de Dados e Gestão dos Ativos de Rede

No mundo contemporâneo, a eficiência no saneamento é um fator crítico para o desenvolvimento sustentável e a saúde pública. A LINEDATA, reconhecendo essa necessidade, enfatiza a importância de uma gestão eficaz dos dados e dos ativos de rede no setor de saneamento. Esta abordagem é fundamental para acelerar a coleta e análise de informações, resultando em decisões mais rápidas, redução de perdas de água e otimização dos resultados operacionais.

Leia mais »
Sabesp Regulação Privatização

Sabesp: os avanços (e os poréns) da regulação pós-privatização

Um dos passos mais relevantes para o processo de privatização da Sabesp, o novo modelo regulatório para a companhia, colocado em consulta pública hoje pelo governo o Estado, veio em linha com as (altas) expectativas do mercado – e deve dar um impulso para que as ações ganhem fôlego na oferta que deve marcar a diluição da participação estatal, prevista para junho. 

Leia mais »
Problemas Saneamento Básico

Alarmante: quase metade das moradias no Brasil possuem problemas de saneamento básico

Saneamento básico, que engloba o acesso a água potável, coleta e tratamento de esgoto, manejo de resíduos sólidos e drenagem de águas pluviais, é algo crucial para o desenvolvimento socio-econômico de um país. No Brasil, a situação está muito distante do que seria considerado ideal. De acordo com dados recentes do estudo realizado pelo Instituto Trata Brasil quatro milhões de brasileiros não possuem banheiro em suas residências.

Leia mais »