saneamento basico
Reúso de água para irrigação

Potencial de reúso de água para irrigação nas regiões hidrográficas brasileiras

Reúso de água para irrigação

Resumo

O presente trabalho avaliou o potencial de reúso de efluente de Estações de Tratamento de Esgotos (ETE) para irrigação nas 12 Regiões Hidrográficas Brasileiras (RHs).

Inicialmente realizou-se a categorização das ETEs de acordo com seus desempenhos e a estimativa das suas vazões.

A Categoria 01 representa efluente secundário com remoção de matéria orgânica superior a 80%; a Categoria 02, efluente desinfetado; e os efluentes que apresentam desempenho inferior às demais categorias, foram denominados “Sem Categoria”.

Posteriormente foram compiladas as demandas hídricas de irrigação em cada RH para comparação com a vazão de água de reúso produzida.

Reúso de água para irrigação

Assim, observou-se que a vazão total de esgoto gerada no Brasil, classificada nas Categorias 01 e 02, representa 9% do total da demanda hídrica de irrigação no país (1.078,71 m3/s) e que somente 7% da vazão tratada no Brasil passam por etapa de desinfecção.

Autores: Maira Lima ; Bruna Magalhães de Araújo ; Sérgio Rodrigues Ayrimoraes Soares ; Ana Sílvia Pereira Santos ; José Manuel Pereira Vieira.

Fonte: IWA.

Últimas Notícias:
Membrana de nanofiltração

Avaliação de uma membrana de nanofiltração para a remoção de antibióticos da água: um estudo de caso com Sulfametoxazol, Norfloxacina e Tetraciclina

Nesse contexto, o presente estudo avalia a nanofiltração, uma tecnologia de membranas filtrantes, na remoção de três antibióticos largamente consumidos (Tetraciclina, Norfloxacina e Sulfametoxazol) da água. Foi empregada a membrana NF270 (DOW – FilmTec), uma membrana de poliamida com massa molecular de corte de 400 Da que foi avaliada em termos de produtividade e capacidade de remoção dos antibióticos.

Leia mais »