saneamento basico

Indicadores de sustentabilidade ambientais na pecuária leiteira: revisão sistemática

Resumo

Sustentabilidade na Pecuária Leiteira – A pecuária leiteira é uma atividade de grande importância socioeconômica para o Brasil e sua prática utiliza os recursos naturais como matéria prima, contudo, o manejo inadequado desses recursos pode prejudicar o solo, contaminar a água e prejudicar a manutenção da biodiversidade. O presente estudo analisou de forma sistemática os parâmetros de sustentabilidade da pecuária de leite, qualidade de água e área de proteção permanente, levantados utilizando a ferramenta de índices de sustentabilidade. Foi realizada uma revisão bibliográfica sistemática nas bases de dados Web of Science, SciElo e Google Acadêmico, no período de 2011 a 2021, utilizando os parâmetros ‘índices de sustentabilidade ambiental, ‘qualidade da água’ e ‘APPs’. Após refinamento da busca foram investigados os resultados encontrados em doze artigos, sendo que 6 utilizaram a metodologia ISA. Os parâmetros qualidade de água e APP receberam as indicações boa ou excelente em 50% (6/12) e 33% (4/12) dos artigos, respectivamente. Concluiu-se que a necessidade de conscientização dos proprietários e de criação de políticas públicas voltadas a fiscalização e preservação das APP, assim como preservação dos recursos de água na atividade da pecuária leiteira.

Introdução

Sustentabilidade na Pecuária Leiteira – A atividade agropecuária, em razão da elevada capacidade de causar danos, é tida como uma das principais inimigas do meio ambiente. Neste cenário, independente da atividade desenvolvida, do índice tecnológico e da sua dimensão, é preciso que os produtores rurais abracem uma gestão que tenha como objetivo não somente obter lucros, mas também fazer uso dos recursos naturais de maneira planejada, promovendo harmonia entre a atividade exercida e a preservação do ambiente (Roloff, Rempel, Eckhardt, 2014).
Assim, a agricultura buscando se adequar às leis ambientais e às metodologias de manejo sustentáveis que potencializem as ações produtivas, percebeu a relevância de um sistema capaz de avaliar a propriedade rural considerando seus aspectos de forma geral, assim como suas interações (Costa et al., 2013). Com a pecuária de leite não foi diferente, em 2018 o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) estabeleceu novas regras para a produção de leite, visando elevar a produção, porém conferir eficiência, conforme os padrões mínimos de qualidade já utilizados em outras partes do mundo, levando em consideração o bem-estar dos animais e a sustentabilidade do setor. As Instruções Normativas (INs) números 76 e 77 estabeleceram novas bases, demandando que os produtores e indústrias de produtos lácteos se adequassem ao imposto (Brasil,2018).
A bovinocultura leiteira, assim como outras culturas, utiliza os recursos naturais como matéria prima para produção do leite e, o manejo inadequado pode prejudicar o solo, contaminar a água e prejudicar a manutenção da biodiversidade, contribuindo para a degradação do agroecossistema envolvido (Vilela et al., 2016).

Autoras: Juliana Alvarenga Abrahão e Andressa Santanna Natel.

LEIA O ARTIGO NA ÍNTEGRA

LEIA TAMBÉM: POLÍTICA NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA TEM NOVO DECRETO DE REGULAMENTAÇÃO

Últimas Notícias:
Secagem Solar Lodo

Secagem Solar de Lodo

Na grande maioria das estações de tratamento de esgoto (ETEs), o lodo biológico é o resíduo sólido gerado em maior quantidade, sendo responsável por um dos maiores custos operacionais, devido principalmente aos serviços de transporte e destinação do material.

Leia mais »