saneamento basico
SC Coleta de Esgoto

SC ultrapassa média nacional e se torna o quarto estado com maior coleta adequada de esgoto

SC Coleta de Esgoto

Por: Júlia Venâncio

Dos 7,6 milhões de moradores de Santa Catarina, 6,8 milhões (89,2%) moram em casas com coleta adequada do esgoto sanitário.

Segundo dados do Censo Demográfico 2022, divulgados pelo Instituto Brasileiros de Geografia e Estatística (IBGE), é o quarto maior percentual do Brasil e acima da média nacional de (75,7%).

O Plano Nacional de Saneamento Básico (PLAN-SAB) considera adequadas as seguintes formas de esgotamento sanitário: a rede geral de esgoto ou pluvial e a fossa séptica ou fossa filtro, ligada ou não à rede geral ou pluvial.

O conjunto dessas duas categorias, segundo o IBGE, corresponde ao conjunto de domicílios conectados a algum serviço público que colete e afaste o esgoto domiciliar. Em 2022, 62,5% da população do Brasil era atendida por coleta de esgoto.

O Censo Demográfico investiga o tipo de esgotamento sanitário existente em casas onde há banheiros ou sanitários.

LEIA TAMBÉM: Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

Mais da metade dos moradores têm fossa séptica

Segundo dados do Censo 2022, a fossa séptica ou fossa filtro, ligada ou não à rede geral ou pluvial, é a principal forma de coleta de esgoto sanitário no Estado. Nessa situação, o esgoto primeiro passa por algum tipo de solução individual no domicílio e depois é destinado à rede geral.

Em Santa Catarina, 53,54% dos moradores têm esse tipo de esgotamento sanitário, sendo o único Estado em que mais da metade da população utiliza esse meio de coleta de esgoto.

No Brasil, o tipo de coleta mais utilizada é por “Rede geral ou pluvial”. De acordo com o IBGE, 43,8 milhões de domicílios, nos quais moravam 117,8 milhões de pessoas, representando 58,3% da população, tinham esgotamento desse tipo.

SC Coleta de Esgoto

Em Santa Catarina esse número é de 32,1% da população, sendo o menor índice entre os estados do Sul do Brasil. São Paulo (89,8%), Distrito Federal (84,1%) e Rio de Janeiro (79,2%) tinham os maiores percentuais de moradores com rede geral de esgoto ou pluvial do país.

O Censo ainda mostra que 703,2 mil moradores (9,3%) de Santa Catarina moravam em domicílios com fossa rudimentar em 2022.

Entretanto, o rio, lago, córrego ou mar é ainda o destino do esgoto de 0,7% da população de Santa Catarina. Além disso, dados mostram que 0,6% dos moradores utilizam vala como forma de coleta de esgoto e 0,2% outras formas.

Fonte: NSC Total.

Últimas Notícias:
Gerenciando Montanhas Lodo

Gerenciando Montanhas de Lodo: O que Pequim Pode Aprender com o Brasil

As lutas do Rio com lodo ilustram graficamente os problemas de água, energia e resíduos interligados que enfrentam as cidades em expansão do mundo, que já possuem mais de metade da humanidade. À medida que essas cidades continuam a crescer, elas gerarão um aumento de 55% na demanda global por água até 2050 e enfatizam a capacidade dos sistemas de gerenciamento de águas residuais.

Leia mais »