saneamento basico
Brasil Tecnologia Saneamento

Brasil já tem tecnologia necessária para avançar na universalização do saneamento

Brasil Tecnologia Saneamento

O ano de 2023 foi marcado por desastres climáticos, ondas de calor intensos, secas e ciclones que jogaram todas as luzes sobre a emergência climática. A live “Tecnologia pelo Planeta: soluções para energia, água e clima em tempos extremos”, transmitida pelas redes sociais de Um Só Planeta e de Época Negócios, discutiu como a tecnologia pode ajudar a trazer soluções para os desafios que o mundo tem enfrentado.

Um dos principais problemas ambientais, especialmente no Brasil, está relacionado ao saneamento básico.

Édison Carlos, presidente do Instituto Aegea, explicou que o Brasil é um dos países do mundo que menos avançou em infraestrutura para prover o serviço. De acordo com ele, quase 35 milhões de brasileiros não têm acesso a água potável e cem milhões ainda não têm coleta de esgoto.

“Se não há coleta, não é possível tratar o esgoto. E mesmo cidades que já avançaram em coleta, se não há avanço na construção de estações de tratamento, o que é coletado não é tratado”, apontou ele. Pensando na universalização dos serviços de água e esgoto, o executivo acrescentou que nas concessionárias mais antigas do Grupo Aegea as cidades já têm mais de 80% do esgoto coletado e tratado.

LEIA TAMBÉM: Água potável está cada vez mais escassa

Brasil Tecnologia Saneamento:

Édison Carlos explicou que o setor de saneamento já tem tecnologias avançadas capazes de resolver os principais desafios. Segundo o presidente do Instituto Aegea, a inovação pode trazer vantagens para o segmento, mas é preciso investimento.

“A tecnologia e a inovação nos ajudam a fazer tudo melhor e com menos custo. Os países europeus, por exemplo, passaram por grandes crises e epidemias que levaram a um grande investimento em saneamento, onde a tecnologia ajudou muito. Reforça que precisamos investir e lembrar que essa é a infraestrutura mais próxima do dia a dia das pessoas nas cidades. Saneamento está ligado diretamente à saúde e à qualidade de vida”, pontuou.

Fonte: Globo.

Últimas Notícias:
Membrana de nanofiltração

Avaliação de uma membrana de nanofiltração para a remoção de antibióticos da água: um estudo de caso com Sulfametoxazol, Norfloxacina e Tetraciclina

Nesse contexto, o presente estudo avalia a nanofiltração, uma tecnologia de membranas filtrantes, na remoção de três antibióticos largamente consumidos (Tetraciclina, Norfloxacina e Sulfametoxazol) da água. Foi empregada a membrana NF270 (DOW – FilmTec), uma membrana de poliamida com massa molecular de corte de 400 Da que foi avaliada em termos de produtividade e capacidade de remoção dos antibióticos.

Leia mais »