saneamento basico
Bridgemeter_painel_campo

Bridgemeter – Resolvendo problemas de Conexão entre Supervisórios e CLPs

Imagem Ilustrativa

O conceito do Bridgemeter surgiu em meados de 2010 quando em uma visita em um cliente percebi que existia uma dificuldade de monitoramento remoto por supervisórios de grandes fabricantes com equipamentos fora do local da gestão da operação – na época comumente chamado de M2M. No mesmo ano, iniciamos o desenvolvimento do sistema Bridgemeter que pudesse gerenciar conexões remotas e coletar informações para auxílio na tomada de decisão.

Esse processo contou com um amplo estudo dos problemas enfrentados no dia a dia por gerenciamento de aplicações críticas de campo.

Sempre soubemos da existência de grandes sistemas de controle na indústria, mais conhecidos como sistemas SCADA (Supervisory Control And Data Acquisition) responsáveis por grandes centros de operações já implantados em muitas empresas. Nosso objetivo nunca foi criar um sistema concorrente de CCOs (Centros de Controle Operacionais) SCADA, muito pelo contrário, sempre entendemos que o Bridgemeter é, de fato, uma ponte de comunicação entre diversos tipos de equipamentos remotos e este sistema e pode adicionar funcionalidades inviáveis até então.

Uma das inovações da solução Bridgemeter desde sua criação foi a possibilidade de comunicação com sensores analógicos ou digitais sem a necessidade de instalação de um CLP (Controlador Lógico Programável). Até então, na arquitetura tradicional de SCADA-CLP, era necessário instalar alguma controladora ou pelo menos um I/O na ponta para conexão remota de um sensor analógico. Além disso, era necessário programar a controladora, instalar uma infra estrutura mínima para abrigar esses equipamentos e ainda providenciar a comunicação remota, geralmente feita por gateways celular ou de tecnologia similar que permita o acesso a Internet. Outra grande dificuldade era o gerenciamento dessa conexão remota, onde NATs, Firewalls e proteções nativas da arquitetura dessas redes dificultavam extremamente o gerenciamento remoto desses pontos por sistemas SCADA.

O Bridgemeter resolveu todos esses problemas de forma simples e objetiva. Oferecemos conexão direta com sensores analógicos sem a necessidade de uso de CLPs para medições simples que não requeiram nenhum processamento na borda. Um simples sensor de nível, temperatura ou pressão por exemplo, não justifica a instalação de um painel com CLP para uma medição remota. Ou seja, com a solução Bridgemeter passou a ser economicamente viável a medição de pontos remotos simples onde poucas grandezas podem fazer a diferença na segurança e eficiência da operação.

Em segundo lugar o Bridgemeter é capaz de gerenciar remotamente a conexão com esses equipamentos de forma nativa seja qual for a tecnologia utilizada na transmissão das informações.

O Bridgemeter já incorpora o Bridgemanager, outra solução da Above-Net responsável por gerenciar e manter ativa a conexão remota alertando quanto a eventos de desconexão.

Do ponto de vista do sistema, o Bridgemeter faz a ponte com qualquer SCADA entregando de forma transparente as informações coletadas em campo com confiabilidade, estabilidade e em tempo real, seja qual for o protocolo da comunicação.

A camada intermediária de conexão entre os pontos remotos e o sistema SCADA do Bridgemeter possui mais alguns diferenciais:

A inteligência do Bridgemeter é capaz de processar em tempo real, baseada em regras inteligentes e análise preditiva, alarmes, notificações e sequências de tarefas para a equipe de campo. Esses alertas e notificações são baseados em gatilhos disparados pelo sistema durante a medição do parâmetro do equipamento. Ou seja, a equipe recebe imediatamente, sem intervenção humana, tarefas e ações necessárias a endereçar cada situação de forma autônoma e programada reduzindo erros e custos em treinamentos.

APP de campo conta ainda com identificação facial e geolocalização que garante a presença do técnico qualificado no local do equipamento para executar a sequência de tarefas. Todo o resultado é enviado novamente ao Bridgemeter e aos SCADA/ERPs para os próximos passos do processo digital.

Mas então o Bridgemeter é concorrente de CLPs? 

Muito pelo contrário. A facilidade de instalação de um sistema de coleta de dados inteligente sem CLPs é direcionada para pontos de baixa complexidade onde não existe verba do cliente para monitoramento com controladoras. O Bridgemeter também é compatível com coleta de dados direta de CLPs e tem parceria com diversos fabricantes desses equipamentos pois entendemos que o monitoramento remoto também deve estar presente nesses outros cenários.

Outro fator importante é que plantas industriais de diversos segmentos, por vezes, apresentam maturidades tecnológicas variadas que aumentam a complexidade da instalação de uma solução única padrão responsável pela coleta, processamento e armazenamento. O Bridgemeter atua, nesse caso, também como uma camada integradora de diversas tecnologias e protocolos interligando equipamentos qualquer que seja sua idade ou meio de comunicação.

Essa flexibilidade só é possível pois o planejamento do sistema e sua arquitetura foram minuciosamente baseados nas dificuldades encontradas e pesquisadas no campo.

Marcelo Ramos

VP Business Development/Founder – IEEE Senior Member – Creative thinker and problem solver

Últimas Notícias: