saneamento basico
Águas do Rio Investe em ETE

Financiamento de R$ 19,3 bi para Águas do Rio é o 2º maior da história do BNDES

Financiamento Águas do Rio

O financiamento de R$ 19,3 bilhões que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou para a Águas do Rio, concessionária controlada pela Aegea para operar os serviços de água e esgoto em dois blocos no Estado do Rio, é o segundo maior da história da instituição de fomento.

Fica atrás apenas do financiamento de R$ 23,4 bilhões concedido em 2012 à Norte Energia, empresa que controla a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, conforme dados do site do BNDES.

A companhia informou que os contratos do financiamento serão assinados nos próximos dias.

O financiamento bilionário para a Águas do Rio trouxe uma série de instrumentos inovadores, dando mais um passo no sentido de uma operação de “project finance” puro, modelo no qual as garantias ficam todas alocadas no projeto de investimento em si, e não na empresa controladora, afirmou a diretora de Crédito à Infraestrutura, Solange Vieira. A executiva classificou a aprovação da operação como “emblemática”.

“O banco está pronto para atuar em project finance non recourse“, afirmou Vieira ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. “Esses instrumentos todos são muito importantes para o desenvolvimento da infraestrutura, porque isso alavanca os projetos. Precisamos dos estruturadores (de concessões de infraestrutura) mais do que do balanço deles”, completou a diretora do BNDES.

Financiamento Águas do Rio

Segundo o BNDES, o financiamento para a Águas do Rio é um “project finance limited recourse” porque, embora o banco de fomento tenha assumido risco de projeto em parte do valor, sem fianças ou garantias corporativas, R$ 4 bilhões do total de R$ 19,3 bilhões foram em seguro de crédito “back stop”. A concessionária sacará esses R$ 4 bilhões apenas no caso de não conseguir outras fontes de financiamento. Essa porção do financiamento do BNDES tem garantias corporativas da Aegea e prazo mais curto.

Conforme informou o BNDES, o pacote de financiamento da Águas do Rio chegará a uma alavancagem total em torno de R$ 25 bilhões, incluindo os R$ 19,3 bilhões do banco de fomento. O restante do valor deverá ser completado com emissões de debêntures e empréstimos de organismos multilaterais, mas o fechamento final do pacote de financiamento ainda está em negociação pela Aegea. A expectativa do BNDES é emprestar cerca de R$ 15 bilhões, sem o saque do seguro de R$ 4 bilhões. A tendência é que mais emissões de debêntures, em 2023 e 2024, substituam o valor.

Fonte: Broadcast.

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »