saneamento basico
eta

Ampliação de estação entra em pré-operação: oferta de água em Joinville/SC pode crescer em mais de 30%

A ampliação da estação de tratamento de água do rio Cubatão está entrando em operação, com uma das etapas já em funcionamento.

O flocodecantador, a primeira fase após a captação, passou a receber água nesta semana. A etapa seguinte, de filtragem, está em testes. Quando todas as fases estiverem operacionais, a estação poderá tratar 1.850 litros de água por segundo, o dobro da atual capacidade. Na prática, Joinville terá 30% e 40% na capacidade total de produção de água, incluindo a outra estação. O reforço no abastecimento, no entanto, também depende da distribuição, capacidade de reservação, entre outros fatores. O investimento na ampliação é de R$ 30,5 milhões.

Hoje, 65% do abastecimento de Joinville é fornecido pela unidade do Cubatão. A outra fatia é produzida na estação do Piraí. A nova estação do rio Piraí, a ser instalada na zona Sul, perto da BR-101, vai levar mais tempo.

Quando a outorga para utilização da água foi concedida, no final de 2018, o planejamento era lançar o edital de construção em 2020. Mas neste momento estão sendo contratados os serviços para elaboração de estudos ambientais.

LEIA TAMBÉM: SAAE DE MOGI MIRIM/SP ASSINA CONTRATO PARA AMPLIAÇÃO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA

Licenciamento da obra

Portanto, o licenciamento deve ser solicitado em 2021 e a obra iniciada em 2022. Os investimentos nas estações, além de ampliação da capacidade de reservação (reservatórios) e distribuição, garantem água até 2035, pelo menos – as projeções dos estudos sobre saneamento apontam Joinville com população entre 750 mil e 1 milhão de habitantes.

Fonte: NSC Total.

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »