saneamento basico

Governo libera R$ 21 milhões para abastecimento de água na Paraíba e Bahia

As construções de três açudes na Paraíba e de três sistemas de abastecimento na Bahia estão garantidas pelo governo federal com o repasse de R$ 21 milhões autorizados pelo Ministério da Integração Nacional. As portarias que aprovaram os termos de compromissos apresentados pelas quatro prefeituras foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU).

As obras fazem parte do Programa Água para Todos e beneficiarão os municípios paraibanos de Aguiar, Alcantil e Pedra Branca; e a cidade baiana Morro do Chapéu.

A Secretaria Nacional de Desenvolvimento Regional (SDR) vai dar R$ 9,9 milhões para Alcantil, R$ 5,8 milhões para Aguiar; R$ 5 milhões para Pedra Branca e R$ 300 mil para Morro do Chapéu. As obras também contarão com recursos municipais, em forma de contrapartida. O prazo de execução é de cerca de 730 dias.

Os açudes, assim como os barreiros, são utilizados para captação de água da chuva ou de rios, com foco no abastecimento animal. Já os sistemas de abastecimento são compostos por estruturas que realizam a captação, adução, tratamento (quando necessário), reservação e distribuição de água, oriunda de corpos d’água, poços ou nascentes e são destinadas ao consumo humano. Cada sistema tem capacidade para atender até 60 famílias. O objetivo das duas tecnologias é suprir a carência de água para consumo e produção agrícola.

Água para Todos
O Programa Água para Todos surgiu a partir da necessidade da universalização do acesso e do uso da água para populações residentes em comunidades rurais que não possuem serviço adequado de abastecimento de água.

De 2011 até o momento foram investidos cerca de R$ 6,9 milhões no Programa e instaladas mais de 950 mil cisternas; 2,5 mil sistemas de coletivos de abastecimento de água; mil barreiros ou pequenas barragens; 3 mil kits de irrigação; 145 barragens subterrâneas e 752 poços. Os estados atendidos são Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe, Maranhão e Minas Gerais. Estima-se que cerca de 6 milhões de pessoas são beneficiadas por todas as tecnologias implementadas.

A Bahia foi contemplada 289,3 mil cisternas, 1.391 sistemas de abastecimento, 434 kits de irrigação e 302 barreiros. Já no estado da Paraíba, foram instaladas mais de 54 mil cisternas, 108 sistemas de abastecimento e 92 barreiros.

Fonte: Portal Brasil

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »