saneamento basico

El Niño do século pode aliviar a seca de São Paulo

A Agência Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA) alertou nesta quinta-feira (14), que o El Niño de 2015 pode ser o mais forte deste século. O aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico influencia nas temperaturas de todo o mundo e, no Brasil, deve trazer muitas chuvas para a região Sul e também para o Oeste de São Paulo, onde está parte dos reservatórios do Estado. Quando há o fenômeno, há uma probabilidade de 60% de chuvas acima da média em São Paulo, de acordo com pesquisas do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP).

LEIA TAMBÉM:

“O aquecimento global não é o vilão da crise hídrica de São Paulo”

Cantareira encerra junho em alta, mesmo com chuva abaixo da média

“Ao que tudo indica, esse será o primeiro grande El Niño do século XXI que, de setembro a janeiro, deve provocar chuvas intensas no Sul, Mato Grosso e São Paulo e fortes secas na Amazônia e na faixa do Rio de Janeiro até a região Nordeste”, diz o meteorologista Augusto José Pereira Filho, professor do IAG-USP.

“Maior da história” – O El Niño começou em março e deve durar até um ano. De acordo com os meteorologistas do NOAA, as temperaturas médias da superfície do mar em uma zona chave do Pacífico equatorial poderiam alcançar ou superar os 2 graus Celsius acima do normal, o que só foi registrado três vezes desde que começaram as medições, em 1950. “Este El Niño pode ser um dos mais fortes de todos os registros já feitos na história”, afirmou Mike Halpert, diretor adjunto do centro de previsões climáticas do NOAA.

Os níveis de aquecimento deste El Niño foram observados nos registros de três períodos: 1972-1973, 1982-1983 e 1997-1998. Este último ficou conhecido como o “El Niño do século”, por suas consequências em diversos lugares do mundo. No Brasil, ele provocou fortes ondas de calor e, apesar das previsões de chuvas, causou uma grande seca no Estado de São Paulo. Isso acontece porque o Estado fica em um lugar que seria como uma “fronteira” entre as regiões de mais e menos chuvas. Assim, de acordo com um complexo combinado de condições atmosféricas, o El Niño pode pode causar chuvas ou secas no Estado. A probabilidade maior é que alivie a seca paulista.

“No entanto, toda essa chuva pode não ser suficiente para resolver o problema do reservatório da Cantareira. Ela deve aliviar a situação de escassez hídrica que vivemos, mas a resolução da seca depende de vários outros aspectos além das chuvas, como as temperaturas ou a gestão hídrica”, explica Pereira Filho.

Fonte e Agradecimentos pela Matéria: REVISTA VEJA

http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/el-nino-do-seculo-pode-aliviar-a-seca-de-sao-paulo

Últimas Notícias:

#Comprometimento e Responsabilidade Técnica

Desde o início da criação da Comissão CE.010:105.007 – Comissão de Estudos de Produtos Químicos para Saneamento Básico, Água e Esgoto da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em março de 2004, atuo como profissional voluntário e imparcial em prol da sociedade brasileira. Esta Comissão faz parte do CB-10, Comitê Brasileiro de Química da ABNT.

Leia mais »
Cagece Rede Esgoto Chuvas

Cagece orienta sobre cuidados com a rede de esgoto durante período chuvoso

Com o início quadra chuvosa em todo o Ceará, os cuidados com as redes de esgoto e de drenagem precisam ser redobrados, e para evitar obstruções, extravasamentos e alagamentos, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) orienta que a população faça o uso correto dos dois sistemas. Dentre as principais orientações: não destinar água de chuva e lixo para a rede de esgoto da Cagece.

Leia mais »
Concessão Saneamento Itaú de Minas

Concessão do saneamento de Itaú de Minas já tem interessadas

Pelo menos duas empresas de saneamento do setor privado manifestaram interesse na concessão do serviço em Itaú de Minas, no Sul do Estado, durante a etapa de consulta pública, concluída em 21 de janeiro deste ano. As empresas são a Cristalina Saneamento e a Orbis Ambiental, que também disputou a licitação do serviço em Alpinópolis, cidade da mesma região e de tamanho similar a Itaú.

Leia mais »