saneamento basico

Obra amplia índice de esgoto tratado em Diadema/SP

Construção do coletor tronco Vila Nogueira, em Diadema, obra realizada pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) com orçamento de R$ 600 mil, ampliará a rede de tratamento de esgoto da cidade dos atuais 50% para 65% a partir de dezembro. Ao todo, o novo equipamento beneficiará 2.000 imóveis, entre residências e indústrias, dos bairros Vila Nogueira, Jardim Bela Vista e Jardim Ruyce.

A previsão da companhia é a de que 100% do esgoto produzido na cidade seja encaminhado para tratamento até 2020. Quando a empresa assumiu o serviço de saneamento básico da cidade, em março de 2014, o índice era de 15%.

Instalado no cruzamento entre a Avenida Doutor Ulysses Guimarães e a Rua Matias Albuquerque, o coletor tronco Vila Nogueira tem 600 metros de extensão, 400 milímetros de diâmetro e será interligado ao coletor Curral – Monteiro, o que permitirá que os dejetos sejam enviados para a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) ABC.

Conforme explica o superintendente da unidade de negócios Sul da Sabesp, Roberval Tavares de Souza, entre as principais vantagens estão a melhoria tanto das condições ambientais do município quanto da qualidade de vida da população. “É um avanço para a cidade. Essas ampliações interferem diretamente nos indicadores de Saúde. Para cada R$ 1 investido em saneamento, economizamos R$ 4 em Saúde.”

Ainda de acordo com Souza, no fim de 2017 serão iniciadas obras no Ribeirão dos Couros, córrego que passa por processos de canalização, situado em uma das regiões mais carentes de Diadema. “Essa intervenção levará qualidade de vida para as comunidades do entorno. No futuro, podemos esperar a despoluição do córrego, que é um dos afluentes do (Rio) Tamanduateí.”

Atualmente, 90% do esgoto da cidade é coletado, número considerado “universalizado” pela Sabesp, já que os outros 10% “são compostos por imóveis pulverizados pelo município, situados em fundos de vale, locais de difícil acesso ou imóveis denominados de soleira negativa (que estão localizados abaixo do nível da rua, sem viabilidade técnica de conexão à rede).”

O contrato de 30 anos entre a empresa e a cidade, prevê aporte de R$ 434 milhões, ao longo desse período. Desse total, R$ 296 milhões serão investidos serão investidos até 2024 para a realização de obras de melhorias por toda a cidade. O restante será aplicado ao longo dos outros 20 anos, até 2044, terá como foco a manutenção dos equipamentos já existentes.

Para o superintendente, os resultados obtidos até o momento superam as expectativas. “É motivo de orgulho ultrapassarmos essa marca histórica. Em dois anos passamos de 15% para 50% de esgoto tratado na cidade. E até o final do ano conseguiremos atingir 65%. A Sabesp está muito feliz com as melhorias conseguidas até aqui.”

Fonte: Diário do Grande ABC

Últimas Notícias:
Projetos ESG Resultados no Saneamento

Projetos ESG e seus resultados no saneamento

Projetos ESG são práticas adotadas por empresas com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa. A implementação bem-sucedida de projetos ESG reduz riscos e impactos sociais, ambientais e financeiros das operações. Dessa forma, atraem investidores e contribuem para a sustentabilidade das atividades.

Leia mais »
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »