saneamento basico

Guia de Compras

Unidades Periféricas

A SIGMA Tratamento de Águas fornece um amplo portfólio de equipamentos de linha periférica, atendendo às necessidades de cada processo.

Faça sua Cotação Agora

Descrição Completa

A SIGMA Tratamento de Águas fornece um amplo portfólio de equipamentos de linha periférica, atendendo às necessidades de cada processo. A Engenharia da Sigma realiza um trabalho contínuo no desenvolvimento de equipamentos, visando a elevada qualidade e o desempenho excepcional no atendimento à necessidade de cada cliente, garantindo e protegendo as etapas seguintes do processo de tratamento de águas e efluentes.

Uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) é formada pelo conjunto de unidades de tratamento, equipamentos, órgãos auxiliares, acessórios e sistemas de utilidades, cuja finalidade conjunta é a redução das cargas poluidoras do esgoto sanitário e o adequado condicionamento da matéria residual, resultante do tratamento.

Com o uso das unidades periféricas da SIGMA, a estação de tratamento contará com tecnologia de ponta, no que se refere ao atendimento de conceitos de proteção ambiental. Os recursos hídricos, que estão cada vez mais escassos, serão preservados, uma vez que a unidade fará todos os procedimentos necessários para que essa água possa voltar ao meio-ambiente.

O mercado vem apresentando novas aplicabilidades para esses equipamentos conforme eles vão sendo implementados em novas ETEs ou nas ampliações das já existentes e, para isso, a SIGMA possui diferentes tipos de equipamentos para remoção de lodo, de acordo com as características de cada planta do cliente e com mecanismos dedicados à necessidade singular de cada processo. Assim, por meio do esforço e dedicação em garantir um processo de seleção confiável e eficiente, a Engenharia da Sigma oferece um amplo portfólio de layout e perfis que são adaptados às necessidades locais de cada processo, garantindo a proteção das instalações nas etapas posteriores.

A maior parte dos nossos equipamentos é construída em monoblocos, permitindo uma integração perfeita com estações novas ou existentes, em que todos os projetos são simulados e/ou testados em fábrica, para uma operação contínua de alto desempenho e confiabilidade nos sistemas de tratamento de águas e efluentes.

LEIA MAIS SOBRE O PRODUTO

Vídeos, Artigos e Notícias - Mais Recentes
Mais que projetos, a Agência Estadual de Regulação (AGEMS) tem concretizado realizações com o protagonismo regulatório e o apoio a instituições e municípios na promoção do saneamento inclusivo.
Estabelece os teores máximos de metais que os resíduos utilizados no preparo de combustível derivado de resíduos perigosos poderão conter.
O estado de São Paulo atingiu a meta do Novo Marco Legal do Saneamento Básico de 90% da população coberta com coleta de esgoto, apresentando 90,54% de cobertura. A marca só perde para o Distrito Federal, que tem 92,30% de coleta.
O crescente número do consumo mundial de materiais plásticos, e consequente crescente geração de resíduos, tem aumentado o foco na evolução da economia circular e da gestão sustentável de resíduos.
Uma das iniciativas recém-anunciadas é a produção de tapetes automotivos pela Borkar a partir de retalhos de PVC descartados na fabricação dos bancos dos carros.
O tratamento de efluente industrial proveniente de processos específicos consiste em tratá-lo de modo a adequá-lo às normas e regulamentações vigentes para despejo no corpo receptor (rios) e/ou recuperá-lo de forma usá-lo como água de reúso para diversos fins.