saneamento basico

Como a Amazon, American Airlines e Subaru incineram resíduos para produzir energia

Para produzir energia, algumas empresas de grande porte fazem parte de um movimento corporativo de incineração de resíduos. À medida que a pressão para atender aos requisitos de sustentabilidade aumenta, muitos seguem em direção ao “aterro zero”. Sendo assim, a CNBC deu uma olhada em uma usina de transformação de resíduos em energia onde o lixo é incinerado para abastecer 18.000 residências no norte da Califórnia. Assista:

A queima de resíduos para produzir energia é uma indústria de 10 mil milhões de dólares nos EUA, e a parte do negócio que mais cresce são os resíduos de grandes empresas como Amazon, Subaru, Quest Diagnostics e American Airlines. Dessa forma, fazem parte de um movimento empresarial crescente em direção ao “aterro zero”, a fim de alcançar os requisitos de sustentabilidade.

O canal CNBC trata-se de um canal por assinatura da NBC Universal, dedicado a notícias de negócios. A CNBC e suas versões internacionais cobrem as últimas notícias de negócios e também faz coberturas em direto dos vários mercados financeiros.

Como a Amazon, American Airlines e Subaru incineram resíduos para produzir energia:

No norte da Califórnia, perto de um aterro sanitário, há uma empresa que gerencia resíduos de uma maneira muito diferente… Queimando-o em vez de enterrando-o. A instalação de recuperação de energia administrada pela Covanta aproveita o vapor para produzir eletricidade suficiente para abastecer 18 mil residências na região. Uma parte dos resíduos vem de empresas como American Airlines, Quest Diagnostics, Sunny Delight e Subaru.

Grandes varejistas como a Amazon também usam esse método de combustão para descartar devoluções que consideram impróprias para reciclagem, revenda ou doação. A Amazon disse à CNBC que envia alguns retornos para recuperação de energia como “último recurso”. Embora a empresa tenha se recusado a dizer quais instalações ela utiliza, a Covanta disse que não lida com devoluções da Amazon.

Cerca de 10% das 270 mil toneladas de resíduos que a Covanta queima na sua fábrica provêm de empresas. Entretanto, o restante vem principalmente da coleta de lixo em municípios próximos. A instalação de recuperação de energia da Covanta queima os resíduos a temperaturas em torno de 2.000 graus Fahrenheit (1093.3 Celsius). São 34 quilômetros de canos ao redor do combustor, onde o calor intenso converte água em vapor que gira uma turbina, que alimenta um gerador. O processo também cria carbono e cinzas tóxicas, mas, ao contrário dos aterros sanitários, não emite metano.

Os EUA são um dos países desenvolvidos que mais desperdiçam no mundo. Dos 292 milhões de toneladas de resíduos gerados pelos americanos todos os anos, mais de metade é depositada em aterros. Em contrapartida, cerca de um terço é reciclado e 12% é incinerado em instalações de transformação de resíduos em energia, de acordo com o Banco Mundial.

LEIA NA ÍNTEGRA

Últimas Notícias:
Membrana de nanofiltração

Avaliação de uma membrana de nanofiltração para a remoção de antibióticos da água: um estudo de caso com Sulfametoxazol, Norfloxacina e Tetraciclina

Nesse contexto, o presente estudo avalia a nanofiltração, uma tecnologia de membranas filtrantes, na remoção de três antibióticos largamente consumidos (Tetraciclina, Norfloxacina e Sulfametoxazol) da água. Foi empregada a membrana NF270 (DOW – FilmTec), uma membrana de poliamida com massa molecular de corte de 400 Da que foi avaliada em termos de produtividade e capacidade de remoção dos antibióticos.

Leia mais »