saneamento basico

Resíduos tóxicos industriais organoclorados em Samaritá: um problema de saúde pública

Foi feito um estudo sobre a disposição ambiental de resíduos tóxicos sólidos industriais organoclorados na região de Samaritá (município de São Vicente, SP), e de prevalência dos níveis de hexaclorobenzeno (HCB) no sangue da população da região.

Resíduos tóxicos industriais organoclorados em Samaritá

Os principais objetivos foram descrever, numa perspectiva histórica, aspectos econômicos, políticos e sociais que influíram na determinação do problema de Samaritá:

  • Buscar os dados existentes para a avaliação de impacto ambiental e sobre a saúde e organizá-los para serem submetidos à análise;
  • Estudar as medidas de controle adotadas e propor estratégias de monitoramento da população exposta aos resíduos químicos;
  • Avaliar criticamente as medidas adotadas e os dados existentes e identificar necessidades de estudos e intervenções futuras.

Procedeu-se a um levantamento bibliográfico que incluiu fichas toxicológicas de indústrias, literatura técnico científica e publicações de organismos internacionais de pesquisa. Entretanto, também foram utilizados dados de fontes secundárias. Tanto de contaminação ambiental, quanto os utilizados para o estudo de prevalência do HCB na população. Assim como parte das informações para a caracterização da área em estudo.

Para a análise estatística foi utilizada a técnica de análise de variância com 1 fator (ANOVA) que mostrou diferenças significativas de HCB sanguíneo da população estudada (n=234), relacionadas, principalmente, aos locais de moradia, sendo mais elevados no grupo de moradores mais próximo dos “lixões”. As medidas de controle adotadas até o momento não impedem o contato da população vizinha com os resíduos tóxicos. Sugere-se então um acompanhamento de saúde da população na busca por alterações clínicas e epidemiológicas e maior controle das áreas contaminadas, delimitando sua extensão. Enfim, não há comunicação adequada com a população exposta que tem sido mantida alheia às medidas técnicas adotadas até o momento.

Autora: Agnes Soares da Silva.

LEIA O ARTIGO NA ÍNTEGRA

Últimas Notícias:
Membrana de nanofiltração

Avaliação de uma membrana de nanofiltração para a remoção de antibióticos da água: um estudo de caso com Sulfametoxazol, Norfloxacina e Tetraciclina

Nesse contexto, o presente estudo avalia a nanofiltração, uma tecnologia de membranas filtrantes, na remoção de três antibióticos largamente consumidos (Tetraciclina, Norfloxacina e Sulfametoxazol) da água. Foi empregada a membrana NF270 (DOW – FilmTec), uma membrana de poliamida com massa molecular de corte de 400 Da que foi avaliada em termos de produtividade e capacidade de remoção dos antibióticos.

Leia mais »