saneamento basico
BRK Sistema Esgotamento Sanitário

BRK opera um sistema de esgotamento sanitário que contempla mais de 571 quilômetros de redes no município de Cachoeiro de Itapemirim

BRK Sistema Esgotamento Sanitário

Primeiramente, mais de 43 quilômetros de redes de esgoto passaram por limpeza preventiva durante o ano de 2023 em Cachoeiro de Itapemirim.

O trabalho foi realizado pela BRK, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto no município. E teve o objetivo de contribuir para a redução da ocorrência de obstruções nas tubulações e a eficiência do sistema de esgotamento sanitário.

Assim sendo, o gerente de operações da BRK em Cachoeiro, Marcos Pontes, afirma que o bom funcionamento dos mais de 571 quilômetros de redes coletoras de esgoto é um compromisso da companhia para oferecer qualidade de vida à população.

“Além de riscos à saúde, as obstruções na rede de esgoto podem trazer impactos ambientais. Por isso, temos a preocupação de intensificar esse trabalho ano após ano em bairros, distritos e localidades”, ressalta.

Então, para identificar os pontos que vão passar pela ação preventiva, a equipe técnica da BRK faz uma análise por meio de um sistema chamado GIS (Geographic Information System). A partir da definição dos locais, um caminhão com equipamento hidrojato é utilizado na limpeza.

“Uma mangueira de até 120 metros de comprimento, com alta pressão de água, é introduzida na rede de esgoto. A água em alta pressão quebra as placas de gordura que se acumulam nas redes e esse material, junto com todo o lixo e demais resíduos sólidos, é sugado para o caminhão”, explica Marcos Pontes.

Descarte de resíduos e ligações irregulares

Apesar da rotina preventiva contínua de limpeza das redes, a BRK registrou 2.054 atendimentos motivados por ocorrências de entupimentos das redes e ligações de esgoto. O aumento do volume nas redes costuma ocorrer por conta das ligações irregulares. Que dessa maneira, misturam indevidamente a água da chuva com a rede coletora de esgoto, e também pelo descarte irregular de lixo nas redes.

“Esse é um grande desafio para nós, já que a rede de esgoto foi dimensionada para receber 99% de material líquido e somente 1% de sólido. Durante as atividades de limpeza são rotineiramente encontrados dentro das tubulações materiais como pedras, resto de cimento, madeira, plástico, papelão, sacos, papel higiênico, fio dental, absorventes, cabelo, cotonetes, tecidos e até fraldas descartáveis, além de óleo e gordura de cozinha. Precisamos do apoio da população, uma vez que o descarte irregular causa as obstruções, trazendo prejuízos como o transbordamento em vias públicas e contribuindo para a proliferação de doenças”, destaca Marcos Pontes.

Atendimento 24h

Em conclusão, para falar com a BRK e comunicar a existência de problemas nas redes de água e esgoto, os clientes podem utilizar os seguintes canais.

  • Agência Virtual Minha BRK (minhabrk.com.br), WhatsApp (11) 9 9988-0001, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, e aos sábados das 8h às 14h, ou o telefone gratuito 0800 771 0001, disponível 24 horas por dia.

Fonte: Hoje

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »