saneamento basico

Casan renova com AFD para ampliar sistemas de esgotamento sanitário no estado

A CASAN e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) prorrogaram o Programa de Saneamento Ambiental de Cidades de Médio Porte de Santa Catarina.

A parceria em vigor desde 2012 entre a Agência Francesa e o Governo do Estado, por intermédio da CASAN, recebe agora um aditivo, que permitirá concluir a implantação dos sistemas, ampliando a cobertura de coleta e tratamento de esgoto no Estado.

O aditivo, que representa a continuidade do contrato atual, prevê a aplicação de R$ 100 milhões na finalização de obras em avançado estágio de execução.

No total, 16 municípios serão beneficiados com a renovação. O Programa de Saneamento Ambiental AFD prevê saneamento básico em Braço do Norte, Canoinhas, Chapecó, Criciúma (Bairro São Luiz), Garopaba, Ibirama, Indaial, Ipira, Ituporanga, Piratuba e Santo Amaro da Imperatriz. Os municípios de Biguaçu, Criciúma (Grande Próspera), Forquilhinha, Laguna, Rio do Sul e São José, que contam com recursos da Caixa Econômica Federal, terão a contrapartida financiada pela AFD.


LEIA TAMBÉM: Saneamento: Rio de Janeiro não pode esperar


Investimentos em Saneamento

“Ao mesmo tempo em que o aporte financeiro permite ampliar o saneamento básico no Estado, a renovação do contrato representa também um canal para novas oportunidades de negócio”, diz o Diretor Financeiro da CASAN, Ivan Gabriel Coutinho.

Para o Diretor Regional da AFD no Brasil e Cone Sul, Philippe Orliange, a parceria “reflete o engajamento de longo prazo da Agência Francesa em apoio aos investimentos das empresas públicas de saneamento que, a exemplo da CASAN, buscam atingir as metas do novo Marco Legal do Saneamento Básico”.

Fonte: Casan.

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »