saneamento basico
Rondônia Obras de Saneamento Básico

Governo de Rondônia impulsiona obras de saneamento básico pelo Estado e movimenta mais de R$ 82 milhões em 2023

Rondônia Obras de Saneamento Básico

Em 2023, o Governo do Estado de Rondônia deu um salto na execução das obras de saneamento básico pelo estado. O avanço dos trabalhos tem gerado mudanças de cenários nos municípios de Ji –Paraná, Jaru, Porto Velho e distrito de União Bandeirantes, contemplados com obras de melhoria e ampliação da rede de abastecimento de água e construção do sistema de esgotamento sanitário.

As ações são frutos da iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Obras e Serviços Públicos (Seosp).

Um investimento, estimado em R$ R$ 82.744.224,68 (oitenta e dois milhões, setecentos e quarenta e quatro mil, duzentos e vinte e quatro reais e sessenta e oito centavos), oriundos do governo federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) com aporte de contrapartida do governo do estado, aplicados durante este ano. Um marco histórico para Rondônia, uma vez que as obras, até então, estavam paralisadas e foram destravadas pelo governo do estado desde 2019.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha, destaca que os serviços seguem em andamento e já ganharam formas, trazendo impactos positivos, como a valorização do imóvel, além de gerar expectativas para uma nova realidade.

“A evolução das obras nos municípios reafirma o compromisso do Governo do Estado com o recurso público, além de demonstrar o interesse em prol da saúde dos rondonienses, preservando o meio ambiente”, ressaltou.

Rondônia Obras de Saneamento Básico

No município de Ji–Paraná, as obras do Sistema de Esgotamento Sanitário, seguem com 36% de evolução. As frentes de serviços da implantação da rede coletora já registram o avanço de 152 quilômetros instalados. A meta, de acordo com a equipe de fiscalização, é que serão instalados aproximadamente 380 km de rede coletora no perímetro urbano do município.

As obras da construção das oito lagoas de tratamento de esgoto, está implantada em uma área de 50 hectares, também, apresentam uma evolução expressiva de 40%. A etapa segue em andamento com a aplicação da Geomembrana, para a impermeabilização das lagoas, assim evitará danos ao solo e ao lençol freático. Paralelo aos trabalhos da construção do sistema de esgotamento sanitário, também, acontecem as obras de melhoria e ampliação da rede de abastecimento de água, que se encontra com avanço de 41,83%.

De acordo com a equipe de fiscalização da obra, até o momento, já foram instalados mais de 11 quilômetros de rede de água no perímetro urbano da cidade, o que equivale a 20,01% de execução feita. Além dos trabalhos de instalação da rede de água, a execução dos serviços também conta com a implantação da setorização, que se encontra com avanço de 78,03%.

O projeto de setorização engloba a entrega de macromedição, ligações domiciliares e automação do sistema e também avançam com mais de dez quilômetros de tubulação instalada, somente no perímetro urbano de Ji – Paraná. A meta, conforme a equipe técnica, é alcançar mais de 16 quilômetros de setorização implantada. Com o empreendimento entregue ao município, a população local passará a contar com melhorias na qualidade do abastecimento de água, minimizando os transtornos provocados pela intermitência, ou seja, a falta de água, um dia sim, um dia, não.

Jaru

Do mesmo cenário compartilha o município de Jaru. As obra s contemplam a execução da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE, composta de lagoas de estabilização em uma área de aproximadamente 172.440 metros quadrados, que segue com 90% de trabalho concluído.

Além disso, outras frentes de serviços seguem em andamento, como a instalação da rede coletora de esgoto, que já conta com 15 quilômetros de rede instalada. A meta, conforme explanado pela equipe de fiscalização, é realizar o assentamento de 98 quilômetros de rede coletora e aproximadamente 10 mil ligações domiciliares de esgoto no perímetro urbano do município.

Até o momento, toda a obra do sistema de esgotamento sanitário no município já registra a evolução de 33,08%.

Com isso, 70% da população jaruense será beneficiada com tratamento de esgoto, promovendo mais saúde e qualidade de vida para os moradores da região, além do desenvolvimento para a cidade mediante a valorização dos imóveis.

O município também está sendo contemplado com as obras de melhorias na rede de abastecimento de água, até o momento, representando 22,70% de avanço. Um benefício que chegará, em breve, nas casas dos jaruenses com mais água tratada.

Porto Velho

Na Capital, a movimentação não é diferente. O Governo do Estado, segue com as obras de melhoria e ampliação da rede do sistema de abastecimento de água, com avanço de 35,82%.

Mas ao todo, Porto Velho receberá aproximadamente 245 km de rede de tubulação instalada e cerca de 5.030 ligações domiciliares, que irão distribuir água tratada diariamente para a população dos bairros da Capital.

Em suma no momento, as obras já registram mais de 147 quilômetros de rede já instalada pelas regiões Norte, Leste e Sul da cidade.

Portanto para armazenamento de água, estão sendo construídos reservatórios, como o Reservatório do Sistema Mariana e do Sistema Sul, com capacidade de 10.500 m³, e já concluídos os reservatórios do Sistema do Pantanal e Nacional, que juntos comportam 2.250 m³ de água tratada e apropriada para o uso doméstico.

Além da construção dos reservatórios, estão em execução os serviços de implantação de adutoras de água bruta e tratada de 1400mm, 1000mm e 900mm, além da nova Estação de Tratamento de água – ETA que tem capacidade de 1000l/s, que está em fase de conclusão com 67,17% de evolução.

Ademais com as obras, os portovelhenses terão à disposição mais água tratada, trazendo uma série de benefícios para a população, como melhorias na saúde pública.

Distrito

Contudo tem obras de implantação do sistema de abastecimento de água acontecendo no distrito de União Bandeirantes, localizado a 160 quilômetros de Porto Velho, com os trabalhos avançados. Um benefício que irá alcançar 100% da população local. A obra está em evolução dentro dos prazos previstos e já registram o avanço de 72,74%.

De acordo com a equipe de fiscalização PAC/Seosp, o projeto contempla a execução da Estação Elevatória, execução de 3.577 metros de Adutora de Diâmetro, implantação de uma Estação de Tratamento de Água com capacidade para tratar 30 litros por segundo, a construção de reservatório semi – enterrado com capacidade de 1.000 m³ de armazenamento, além da execução de 40.679 metros de rede de diâmetro e a execução de 1.050 ligações domiciliares.

Conforme o titular da Seosp, Elias Rezende, todos os trabalhos executados nos municípios têm sido acompanhados de perto pela comissão de gestão e fiscalização da Secretaria de Obras, primando pela segurança dos trabalhadores e, também, pela eficácia do serviço. “Nosso intuito é darmos cada vez mais celeridade nos serviços, para que em breve a população seja contemplada com saneamento básico, seja com água tratada ou seja com esgotamento sanitário. O propósito é o mesmo, mais saúde e qualidade de vida para a população. São obras robustas que, certamente, já fazem a diferença para os rondonienses”, enfatizou.

Fonte: RO.

Últimas Notícias:
Membrana de nanofiltração

Avaliação de uma membrana de nanofiltração para a remoção de antibióticos da água: um estudo de caso com Sulfametoxazol, Norfloxacina e Tetraciclina

Nesse contexto, o presente estudo avalia a nanofiltração, uma tecnologia de membranas filtrantes, na remoção de três antibióticos largamente consumidos (Tetraciclina, Norfloxacina e Sulfametoxazol) da água. Foi empregada a membrana NF270 (DOW – FilmTec), uma membrana de poliamida com massa molecular de corte de 400 Da que foi avaliada em termos de produtividade e capacidade de remoção dos antibióticos.

Leia mais »