saneamento basico
Saneamento Campo Grande

Com meta de chegar a 100%, saneamento em Campo Grande já tem 89% de cobertura

Saneamento Campo Grande

Campo Grande deve ser a primeira capital do País a atingir a cobertura total de esgoto.

A empresa à frente do saneamento na Capital, Águas Guariroba, destaca que neste começo do ano de 2024, a cobertura na coleta e tratamento do esgoto chegou a 89%.

O diretor-presidente da Águas Guariroba, Themis de Oliveira, esclarece que a meta é alcançar a universalização da rede de esgoto. Ele destaca ainda que Campo Grande já possui 100% de abastecimento regular de água tratada em toda a zona urbana há mais de 10 anos.

“No início de 2023, nos comprometemos a entregar 150 quilômetros de novas redes de esgoto. Chegamos a dezembro com mais de 233 quilômetros entregues”, afirmou.

Ainda conforme o diretor-presidente,  os serviços da rede de esgoto chegaram inclusive a comunidades indígenas urbanas.

“Com trabalho e dedicação de profissionais além da conta, realizamos o maior programa de implantação de rede de esgoto dos últimos anos, chegando ao índice de 89% de cobertura da rede de esgoto e beneficiando mais de 24 mil famílias”, ressaltou.

Melhorias no sistema de água

No ano passado, a Águas Guariroba executou mais de 682 mil serviços em Campo Grande, como a perfuração de novos poços, substituição e incrementação de redes de abastecimento, modernizou estruturas e produziu em um único dia mais de 306 milhões de litros de água.

“Mantivemos o abastecimento normalizado mesmo durante as ondas de calor extremos e, comprovando a eficiência operacional da Águas Guariroba, batemos recorde de produção de água”, destacou o diretor-presidente.

Entre os principais serviços executados estão ligação de água e esgoto, além de manutenção de ramais. Também foram feitas verificações de vazamento ou falta d’água, manutenções e deslocamento de cavalete ou de ligação e repavimentação de asfalto e de calçadas.

Já os bairros que receberam o maior número de serviços foram o Nova Lima, Parque do Lageado, Coophavila II, Jardim Los Angeles e Jardim Tijuca, conforme monitoramento da concessionária.

LEIA TAMBÉM: Águas Guarirobas divulga meta para alcançar na coleta e tratamento de esgoto em 2024

Preservação das nascentes e do meio ambiente

Também em 2023, a concessionária produziu mais de 60 mil mudas de árvores nativas do cerrado no Viveiro Isaac de Oliveira. Contribuindo com a preservação das nascentes e do meio ambiente. “Para este ano, estamos trabalhando para dobrar esse número”, revelou o diretor-presidente.

Desde 2011, por meio do projeto “De olho no óleo”, a concessionária também se preocupa em dar um destino correto a esse agente causador de prejuízos inestimáveis. Em 13 anos, com apoio e parcerias com outras empresas, a concessionária arrecadou 47.820 litros de óleo. O recorde foi no ano passado, quando foram arrecadados 6.478 litros de óleo.

“Os números demonstram a maturidade do programa e o efeito educativo na sociedade. Todo mundo sabe que o óleo de cozinha é reciclável, mas muitas pessoas têm dúvidas sobre como descartá-lo. Com o programa, além de incentivar o descarte correto, temos realizado ações de conscientização, explicando que não é recomendado jogá-lo em pias, ralos ou no próprio solo”, observou a coordenadora de Responsabilidade Social da Águas Guariroba, Bia Rodrigues, .

Atualmente, a Águas Guariroba tem parcerias com a Rede Comper, Fort Atacadista, Solurb e a Katu Oil. Cada loja do Comper conta com placas incentivando os clientes a depositarem o óleo em garrafas para depois o descartarem nos pontos de coleta instalados no estacionamento dos supermercados.

Fonte: Correio do Estado

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »