saneamento basico
Teresópolis Investimentos Saneamento Básico

Teresópolis receberá R$ 1 billhão em investimentos na coleta e tratamento de água e esgoto após concessão

Teresópolis Investimentos Saneamento Básico

Por Quintino Gomes Freire

Primeiramente na segunda-feira (04/12), a Prefeitura de Teresópolis assinou o contrato com a concessionária Águas da Imperatriz, do Grupo Águas do Brasil, vencedora da Concorrência dos serviços de tratamento e distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto da cidade. A Prefeitura também assinou com a CEDAE – Companhia Estadual de Água e Esgoto, o termo de reversão dos bens e transferência da concessão.

A nova concessão será regulada pela AGENERSA – Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro.

Ademais o contrato de 25 anos prevê investimentos de R$ 915.395.597 em obras e infraestrutura, sendo R$ 49.836.934 do fundo de preservação das nascentes de Teresópolis.

Portanto serão construídos:

  • 367 quilômetros de rede de esgoto,
  • 04 estações de tratamento de esgoto,
  • biodigestores e
  • 09 estações de bombeamento,

Em suma com a geração de mais de 800 empregos diretos e indiretos, no maior investimento em infraestrutura da história do município.

“Hoje, nós demos um passo histórico na construção de um novo futuro para Teresópolis. É inaceitável e vergonhoso que um município como Teresópolis tenha 0% de esgoto tratado. Cuidar do saneamento é cuidar da saúde“, enfatizou o Prefeito Vinícius Claussen.

LEIA TAMBÉM: Porcentagem de Reúso de Água no Mundo

Teresópolis Investimentos Saneamento Básico

Contudo o processo obteve um ágio de 104% em relação à outorga mínima prevista.

Em conclusão desta forma, o município será contemplado com uma outorga de R$ 306 milhões, que serão utilizados prioritariamente para equacionar as contas, afetadas em função da queda de arrecadação e também pelas despesas com precatórios do passado, além de investimentos em saúde e educação.

Fonte: Diário do Rio.

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »