saneamento basico

Buritis será o primeiro Município em Rondônia a ter água tratada em toda a área urbana

Na manhã desta sexta feira -27, o prefeito Antônio Correa de Lima recebeu em seu gabinete, os diretores da empresa AEGEA Saneamento e Participações S/A, quando assinaram o contrato entre a Administração Municipal e a empresa privada que venceu o processo licitatório de concessão para a implantação de todo o sistema de captação e distribuição de água potável, bem como da implantação de todo o sistema de esgoto com direito à exploração para os próximos trinta anos. O diretor Executivo de Operações, Radamés Kasseb disse que este contrato representa enorme desfio para a empresa, pois não existe nenhum investimento nesta área o que já está requerendo do corpo técnico da empresa, profundos estudos sobre a viabilização do cronograma de obras com vistas a diminuir possíveis transtornos.
Outro ponto citado pelo Diretor Executivo diz respeito ao fato de que todo o planejamento da empresa está sendo precedido de observâncias quanto ao início da obra de pavimentação que está por ser iniciada nas duas principais avenidas da cidade. “Não podemos simplesmente desfazer aquilo que estará recém concluído”, observou kasseb. Presente no evento, o diretor da 16ª Residência do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) Amarildo Ribeiro, afirmou que no DER igualmente existe um planejamento para executar a obra, respeitando o cronograma de execução da empresa como forma de não haver transtornos pós-inauguração das avenidas.

 

Já o diretor Executivo Comercial, Santiago Crespo frisou que a empresa, por força contratual, criou uma nova empresa – Águas de Buritis, que por sua vez, será de fato a empresa que irá executar tal obra. Disse também que a obra vai impulsionar a economia local e também o mercado de trabalho, uma vez que a empresa irá optar sempre pela aquisição de produtos e serviços no próprio município. “Em breve, será comum ouvir o nome da empresa Aguas de Buritis, pois iremos trazer para cá, uma equipe de profissionais que passarão a treinar pessoas contratadas para a execução de tarefas importantes dentro do empreendimento. Vamos formar e criar novos profissionais aqui no município” observou Crespo.

Perlo contrato, a empresa tem – após a assinatura do mesmo um prazo de até noventa dias para dar início à obra, porém, foi dito por um dos diretores que esta cláusula não será observada, uma vez que existem particularidades a serem observadas e que irá antecipar o início de fato. “Na verdade a empresa Águas de Buritis já está trabalhando” disse Kasseb ao lembrar que na semana passado um corpo técnico formado por engenheiros estiveram no município e concluíram alguns serviços de engenharia que antecedem a execução física da obra.

O chefe do Poder Executivo Municipal Antônio Correa de Lima, disse que a assinatura deste contrato representa um anseio antigo da população e representa avanços na municipalidade, uma vez que ao receberem água tratada em suas residências, boa parte da população deixará de se contaminar ao beberem a água poluída que existe no lençol freático que abasteça as cisternas existentes na quase totalidade das residências e empresas da cidade. “Diante das dificuldades vividas pelo município, o início desta obra será vista como um “divisor de águas” na história do município., disse o prefeito.
Presentes ao ato, o presidente do Poder Legislativo Raimundo da Conceição parabenizou a Administração Municipal que provou ao Tribunal de Contas que o projeto era lícito e que o objeto não era beneficiar apenas uma empresa, mas sim, o povo de Buritis. O vereador também lembrou que por inúmeras vezes esteve no Tribunal de Contas do Estado para tratar deste assunto e que se sentia honrado por acompanhar tamanha lisura na montagem deste processo. Além das autoridades citada acima, estiveram presentes o vice prefeito Oldeir Ferreira, o vereador Adriano, o empresário Rinaldo do Auto Posto Buritis, além de vários Secretários Municipais e imprensa.

 

Pelo processo que teve acompanhamento minucioso do Tribunal de Contas e também do Ministério Público, a empresa Águas de Buritis terá o dever de implantar todo o sistema de captação e distribuição de água potável e também o sistema de captação e estação de tratamento de esgoto sanitário e contra partida, terá o direito de explorar a prestação destes serviços pelo prazo de trinta anos. Para atuar como agente regulador na fiscalização de tudo o que está relacionado à este contrato, foi criado pela Administração Municipal a Agência Reguladora de Buritis – AGERB, que criada por meio de Lei Municipal específica, atuará com esta responsabilidade.

 

A diretora presidente da Agerb, Ocilene Soares lembrou que o município de Buritis está sendo o primeiro a ter aprovado pelos órgãos fiscalizadores no estado, a tramitação deste projeto. Segundo ela tudo foi meticulosamente analisado pelo TCE e MP o que representa segurança aos munícipes quanto a lisura e a responsabilidade desta iniciativa da Administração Municipal.
A Agerb além dos diretores nomeados pela Administração Municipal, ainda obedecerá a decisões que serão tomadas pelos Conselhos Consultivo e Executivo que são formados por membros de várias entidades representativas da sociedade. Dados repassados pelos diretores da empresa revelam que para cada Um Real que Administrações Públicas tem investidos em serviços de saneamento básico, outros Quatros são economizados em investimentos na Rede Municipal de Saúde.

 

A secretária municipal de Governo Raimunda Siqueira, disse que no Plano Municipal de Governo apresentado durante a campanha eleitoral, constavam como compromissos do então candidato, ações que viessem a humanizar o setor de saúde, bem como a geração de emprego e fomento da economia local.

Autor: Assessoria
Fonte: O Nortão
Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »