saneamento basico

Sabesp melhora distribuição de água e triplica tratamento de esgoto em Diadema

A Sabesp voltou a cuidar do saneamento de Diadema em 31 de março de 2014, depois de quase 20 anos, com o compromisso de melhorar a prestação de serviços para os 400 mil moradores.

Na última segunda-feira, 30/11, quando a volta da companhia à cidade completou 20 meses, Diadema registra o triplo de volume de esgoto enviado para tratamento e garantia do fornecimento de água para famílias que antes não eram atendidas.

O município também passou por uma renovação completa na rede de distribuição de água, assegurando melhorias no fornecimento à população.

Abastecimento de água 

Em fevereiro deste ano foi concluído um conjunto de obras para melhorar o abastecimento e reduzir perdas em Diadema. Entre os benefícios estão a construção e entrega de uma adutora de grande porte (Nações-Real), um novo reservatório (Inamar II) e uma estação elevatória de água, além de intervenções de setorização e novas redes de distribuição para equalizar o abastecimento em Diadema.

Com mais de 4 km de extensão, a adutora Nações-Real interliga os reservatórios do Jardim das Nações e do Parque Real, incluindo uma complexa travessia sobre o córrego Capela, que corta a avenida Fábio Eduardo Ramos Esquivel, uma das principais da cidade.

E não somente as grandes obras beneficiaram a cidade. Bairros como Sítio Joaninha, com 900 famílias, e Iguassú, com 180 famílias, não eram atendidos com a rede pública e recebiam água precariamente por meio de caminhões-pipa. Graças à parceria com a Prefeitura, que viabilizou as licenças junto à Cetesb, essas comunidades agora tem seu abastecimento regularizado e recebem água potável em suas casas com a garantia de qualidade e monitoramento da Sabesp.

Está em andamento ainda a execução de outra adutora, ligando o Alvarenga, em São Bernardo do Campo, ao Jardim Inamar, que permitirá que o Sistema Rio Grande atenda ainda mais pessoas – tanto de Diadema como de Americanópolis, na Capital. Essa obra dará maior flexibilidade e confiabilidade ao Sistema de Abastecimento Integrado da Sabesp, que pode assim “avançar” ou “recuar” para atender determinadas regiões, conforme a necessidade em cada ocasião.

Com instalações e equipamentos modernizados, hoje todo o sistema de abastecimento é monitorado eletronicamente em tempo real, permitindo maior eficiência da operação dos equipamentos e considerável redução de perdas.

A queda vertiginosa nos índices de reclamação de falta de água da cidade é reflexo desse conjunto de melhorias. Após as intervenções, foram eliminados todos os pontos de intermitência no abastecimento do município e o índice de reclamações foi reduzido em mais de 80%.

Coleta e tratamento de esgoto 

Construção de reservatório em DiademaUma série de intervenções realizadas nos últimos 20 meses permitiu triplicar o índice de tratamento de esgotos da cidade de 15% para 44%. Mais de 64 mil economias foram beneficiadas com a construção de dois coletores-tronco e a interligação entre outros três já existentes. Outro coletor-tronco está em projeto e redes coletoras estão sendo prolongadas a fim de atender o crescimento vegetativo da população.

Com a realização de diversos diagnósticos e inspeções das redes coletoras também foi possível encaminhar para tratamento os esgotos das ruas do Mar e Rio Verde e, em parceria com a Prefeitura (que canalizou o córrego), efetuar diversas melhorias, como substituição de redes e interligação aos coletores em alguns núcleos com dificuldade de acesso por conta das redes estarem assentadas em vielas.

No plano de investimentos estão previstas a conclusão do projeto e obras do coletor-tronco Couros; execução de interligações nos coletores-tronco Monteiros, Floriano, Taboão, Canhema e Curral Grande e núcleos habitacionais; assim como prolongamentos de redes de esgoto para atender áreas de difícil instalação da infraestrutura, conhecidas como fundos de vale, assim como o crescimento vegetativo.

Os investimentos no sistema de esgotamento sanitário compreendem redes coletoras, estações de bombeamento e as grandes tubulações (ou coletores-tronco) que levarão os esgotos até a ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) ABC, contribuindo no futuro com a despoluição do Ribeirão dos Couros, importante afluente do Tamanduateí – que, por sua vez, desemboca no Tietê.

Em 20 meses muitas melhorias já foram realizadas e as ações não param por aí. Com um plano de investimentos de mais de R$ 400 milhões, as obras e ações a serem executadas farão com que Diadema se torne um município 300%, com abastecimento de água, coleta e tratamento de esgotos garantidos para os moradores das áreas regulares. Além disso, foram repassados R$ 95 milhões ao município para a utilização pela prefeitura em obras e melhorias em saneamento ambiental.

A volta da Sabesp para este importante município da região do Grande ABC – o segundo em densidade demográfica do Estado de São Paulo – foi o resultado de meses de diálogo, com várias rodadas de negociação entre a empresa e o executivo municipal, tendo como objetivos principais a quitação da dívida do município com a Sabesp; a melhoria da qualidade da prestação dos serviços aos munícipes e a garantia de emprego aos colaboradores da Saned.

 

Últimas Notícias:
Projetos ESG Resultados no Saneamento

Projetos ESG e seus resultados no saneamento

Projetos ESG são práticas adotadas por empresas com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa. A implementação bem-sucedida de projetos ESG reduz riscos e impactos sociais, ambientais e financeiros das operações. Dessa forma, atraem investidores e contribuem para a sustentabilidade das atividades.

Leia mais »
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »
Sanasa Campinas Saneamento Básico

Campinas tem saneamento superior à média nacional

Dados do “Censo 2022: Características dos domicílios – Resultados do universo”, publicados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam a elevação dos indicadores de moradores com acesso ao saneamento básico em Campinas.

Leia mais »