saneamento basico

Adulteração de hidrômetros faz fiscalização aumentar em Araçatuba

A frequente adulteração nos hidrômetros da rede de abastecimento de água em Araçatuba (SP), tem preocupado as autoridades locais. Os casos mais comuns são os furtos de água da rede pública e a fraude na quantidade consumida. Tudo isso tem colocado a segurança da rede de água em risco e pode comprometer a saúde da população, já que pode influenciar diretamente na qualidade da água que chega à residência.

A equipe da Samar é responsável por identificar fraudes no abastecimento na cidade. Só nos quatros primeiros meses deste ano, já foram identificados mais de 140 casos de fraude na cidade. Durante todo o ano passado foram quase 600. “Nós temos dois tipos de irregularidades, o primeiro é com a fraude, onde a população tenta burlar a leitura do hidrômetro e o furto, onde o indivíduo pega a água diretamente da rede de abastecimento e faz ligação no domicílio sem o uso do aparelho”, explica o gerente da concessonária de água Fernando Sávio.

Se não houver acordo com o representante da empresa responsável pelo abastecimento de água em Araçatuba, os clientes podem ser multados. Em 2014, as infrações somaram quase R$ 35 mil.

A multa é uma das penas paras esses casos. Se a irregularidade for encaminhada à polícia, a pessoa que tentou fraudar o abastecimento ou furtou a água poderá até ser presa. A detenção chega a oito anos de prisão. “Se ela fizer somente uma ligação direta, é considerado furto simples. Se for necessário romper algum obstáculo para obter a água, ela irá responder pelo furto qualificado, onde a pena é de dois a oito anos. Se houver adulteração no relógio para retardar o registro do consumo de água é considerado crime de estelionato, com pena de um a cinco anos de prisão”, diz delegado Getúlio Sílvio Nardo

Segundo a Secretaria de Saúde, durante o processo para desviar a água tratada, ela pode se tornar contaminada para o consumo e trazer algumas doenças. O telefone para as denúncias de fraudes ou furto de água em Araçatuba podem ser feitas pelo telefone 0800-7702295.

 

Fonte: G1

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »