saneamento basico

Documentário mostra como a exploração de mineradoras pode afetar região aquífera

O documentário “Aquífero: do Latim ‘aqua’ + ‘ferre’” estreou nesta semana no canal Gandarela, no Youtube, e mostra que uma área com concentração de água e ferro está ameaçado pela mineração, em Minas Gerais. O aquífero fica na Serra do Gandarela, na região metropolitana de Belo Horizonte, capital do Estado.

O vídeo, de pouco mais de dez minutos, traz depoimentos de moradores, ambientalistas e autoridades sobre a exploração de minério na região, que pode prejudicar inclusive a distribuição de água na região metropolitana da capital mineira (leia mais abaixo).

A região conhecida como Quadrilátero Ferrífero, ou Quadrilátero Aquífero, é a maior jazida mineral do sudeste brasileiro e uma das mais importantes do mundo, abrangendo 34 municípios de Minas Gerais.

“Por ano são extraídas quase 300 milhões de toneladas de minério de ferro e essa atividade não é recente na região. No século 18, aconteceu aqui a gênese do Estado do Minas Gerais, com a exploração do ouro, e a grande indústria do ferro se instalou nos anos 1940″, afirma a ambientalista do Movimento pelas Serras e Águas de Minas, Maria Teresa Corujo.

Os setores desenvolvimentistas do governo e as mineradoras defendem esta atividade como indispensável ao desenvolvimento e à geração de emprego, segundo a ambientalista. Mas ela faz um alerta: “há mais mito do que verdade na propaganda pró-mineração”.

Estas questões motivam a apresentação do documentário, segundo Maria Teresa, para mostrar as ações de mobilização em prol da preservação da Serra do Gandarela, “ameaçada por um megaprojeto de mineração de ferro a céu aberto”, diz a ambientalista,

Neste mês, foi inaugurado na região o Parque Nacional da Serra do Gandarela, um pedido antigo dos moradores, mas que deixou de fora da área de proteção do aquífero. “A maior concentração de ferro e água dessa região ficou de fora do parque, justamente uma das áreas que deviam ser mais protegidas”, afirma no documentário o geólogo e ambientalista Paulo Rodrigues.

O especialista diz ainda que a situação é temerosa. “Temos duas opções: ou mantemos esses aquíferos ou permitimos a destruição desse tesouro da natureza a partir do momento em que se realiza a mineração”, diz.

Abastecimento de água em risco

A região metropolitana de Belo Horizonte poderá ter seu abastecimento de água prejudicado, segundo o geólogo e ambientalista Paulo Rodrigues.

“A exploração da região aquífera por mineradoras pode afetar a capacitação de água do Sistema Rio das Velhas, que capta água de Bela Fama, que por sua vez recebe água das nascentes da Serra do Gandarela”, explica o especialista.

Para ver o documentário, acesse: http://migre.me/mreXM  

Fonte e Agradecimentos: http://redesustentabilidade.org.br/documentario-mostra-como-a-exploracao-de-mineradoras-pode-afetar-regiao-aquifera/

Últimas Notícias:
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »
Sanasa Campinas Saneamento Básico

Campinas tem saneamento superior à média nacional

Dados do “Censo 2022: Características dos domicílios – Resultados do universo”, publicados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam a elevação dos indicadores de moradores com acesso ao saneamento básico em Campinas.

Leia mais »