saneamento basico
Saneamento

Governo do AC reforça parcerias com prefeituras para melhoria do saneamento básico

A universalização dos serviços de saneamento básico é um dos maiores desafios colocados aos gestores brasileiros.

No Acre, a recomendação do governador Gladson Cameli é a união de forças para ampliação e melhorias dos serviços de água e esgotamento sanitário.

Em atendimento a esse pedido, nesta sexta-feira, 7, a presidente do Departamento Estadual de Água e Saneamento do Acre (Depasa), Waleska Dessotti, e o secretário adjunto de Infraestrutura, Jamerson Lima, iniciaram as tratativas para reforçar a parceria com as prefeituras dos 22 municípios do Acre. A primeira reunião foi com o prefeito de Jordão, Naldo Ribeiro.

Na oportunidade, os gestores das pastas de Saneamento e Infraestrutura acolheram as demandas apresentadas pela gestão do município e destacaram as ações realizadas com o objetivo de garantir água tratada com qualidade, regularidade e em quantidade suficiente para os habitantes da localidade.

“Nossa prioridade é garantir água tratada na casa das pessoas, incluindo as que moram nos locais mais distantes. Temos ainda muito o que melhorar, mas estamos dispostos e com o apoio do governador, a cada dia fazemos um pouco”, disse a presidente do Depasa.


LEIA TAMBÉM: PROJETO DE SANEAMENTO DE PORTO VELHO/RO É PREPARADO PARA ENVIO À CÂMARA


Obras em Andamento

Com recursos do Banco Mundial e Fundação Nacional e Saúde (Funasa), o governo, por meio do Depasa, executa ousado projeto de saneamento integrado no município. As obras contemplam ampliação do sistema de abastecimento de água potável, implantação do sistema de esgotamento sanitário, drenagem de águas pluviais e pavimentação de vias urbanas. “Estamos retomando agora as atividades, e a dificuldade maior é o transporte de materiais. O tempo que temos para esse transporte pelo rio durante o verão é curto, mas podemos dizer que o trabalho está bem avançado”, destacou Jamerson Lima.

Ainda com objetivo de garantir água tratada aos moradores das áreas rurais, com recursos do Programa Social de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser), o governo, por meio do Depasa, executa projetos de sistemas isolados. “Para a execução desses sistemas, estamos firmando também parceria com o 7º BEC, verificando o que é preciso para avançar e deixar a parte de água e esgoto funcionando”, explicou Jamerson.

A captação da nova estação de tratamento de água (ETA) está praticamente pronta: “Aproveitando este momento em que o rio permite o transporte de insumos, vamos lutar pra gente concluir e deixar novo sistema em funcionamento”, enfatizou Jamerson.

Ainda em atendimento à recomendação do governador Gladson Cameli, a estratégia é unir forças, otimizar recursos para alcançar os melhores resultados. “Na parte operacional, vamos precisar de um veículo traçado, quadriciclo, e para isso poderemos contar com o apoio de outros órgãos governamentais. Da mesma forma, a sobra de materiais poderá ser doada à prefeitura local, que poderá utilizá-la para melhorias dos acessos a unidades do Depasa ou comunidades, criando áreas de urbanização”, pontuou o secretário adjunto.

Atualmente, o sistema de abastecimento de água de Jordão conta com uma estação de tratamento que capta água do Igarapé São João e tem capacidade para tratar até 45 litros de água por segundo, atendendo cerca de 1.200 usuários do Depasa.

A obra de ampliação prevê a construção de mais cinco quilômetros de rede para atender 393 novos domicílios, que assim como os demais usuários, passarão a receber água captada do Rio Tarauacá.

Fonte: Agência AC.

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »