saneamento basico

Nova instalação no bairro Anhembi, em São Paulo, trata 100% dos esgotos coletados e beneficia córregos e rios

O Governo de São Paulo, por meio da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), inaugurou na última sexta-feira, 29/11, obras do sistema de esgotamento sanitário de Anhembi. Foram investidos R$ 2,4 milhões no novo sistema, que universaliza os serviços de saneamento na sede do município. Serão beneficiadas diretamente 4,2 mil habitantes, além do rio Tietê e Córrego das Paineiras.

O investimento gerou 100 empregos diretos e indiretos. O sistema inclui uma estação de tratamento de esgoto com capacidade para 15 litros por segundo, 1,9 quilômetro de tubulação pressurizada (linha de recalque), além de estação elevatória de esgoto, emissário por gravidade e emissário final.

O evento ocorreu na Praça Prefeito Ismael Morato do Amaral, 67 – Centro, em frente a Igreja da Matriz, e contou com a presença do secretário de Saneamento e Recursos Hídricos, Edson Giriboni, do diretor de Sistemas Regionais da Sabesp, Luiz Paulo de Almeida Neto, do superintendente regional da Sabesp, Mario Eduardo Pardini Affonseca, do prefeito Gilberto Tobias Morato, entre outras autoridades.

Universalização – A Sabesp atende a 33 municípios por meio da Unidade de Negócio do Médio Tietê, com sede em Botucatu. Desses, 19 já contam com 100% de água tratada, 100% de coleta de esgoto e 100% de tratamento de esgoto em suas sedes. Entre 2011 e 2014 estão sendo investidos 311,1 milhões em obras para que todas as cidades atinjam a universalização do saneamento.

Fonte: Aesbe
Veja mais: http://www.aesbe.org.br/conteudo/9267

Últimas Notícias:
Membrana de nanofiltração

Avaliação de uma membrana de nanofiltração para a remoção de antibióticos da água: um estudo de caso com Sulfametoxazol, Norfloxacina e Tetraciclina

Nesse contexto, o presente estudo avalia a nanofiltração, uma tecnologia de membranas filtrantes, na remoção de três antibióticos largamente consumidos (Tetraciclina, Norfloxacina e Sulfametoxazol) da água. Foi empregada a membrana NF270 (DOW – FilmTec), uma membrana de poliamida com massa molecular de corte de 400 Da que foi avaliada em termos de produtividade e capacidade de remoção dos antibióticos.

Leia mais »