saneamento basico

Braskem vende ativos da unidade de Triunfo

A petroquímica Braskem anunciou, nesta quinta-feira, 8, a venda de ativos integrantes da unidade de tratamento de água (UTA) localizados no polo de Triunfo para a Odebrecht Ambiental, outra empresa do grupo Odebrecht. O acordo, avaliado em R$ 315 milhões, é apontado pela própria Braskem como uma das razões para o lucro de R$ 396 milhões registrado pela companhia no primeiro trimestre de 2014. O resultado é 70% superior ao lucro reportado pela petroquímica no mesmo intervalo do ano passado.

O acordo resultou em ganho de R$ 277 milhões no trimestre, conforme material divulgado há pouco pela Braskem. O ganho com a venda da UTA supera todo o lucro de R$ 233 milhões registrado pela petroquímica nos três primeiros meses do ano passado.

Além da venda dos ativos, o lucro do primeiro trimestre deste ano é reflexo do desempenho operacional e da adoção, desde maio de 2013, da contabilidade de hedge, segundo a Braskem.
O primeiro trimestre da Braskem foi marcado pela parada programada de manutenção da principal linha de produção do cracker de Triunfo. Esse fator, associado a problemas operacionais não detalhados pela companhia, fizeram com que a taxa de utilização das centrais encerrasse o trimestre em 85%. O número é maior do que a marca de 84% do quarto trimestre de 2013, mas está aquém do patamar de 90% dos três primeiros meses do ano passado.
Problemas nas unidades do Rio de Janeiro e São Pau
lo e paradas programadas em plantas de polietileno (PE) e PVC fizeram com que a taxa de utilização das unidades de PE caíssem de 85% no primeiro trimestre de 2013 para 79% nos três primeiros meses deste ano. No segmento de polipropileno (PP), a queda foi de 90% para 81% em igual base comparativa. No PVC, a queda foi de 84% para 83%.

A menor disponibilidade de matéria-prima contribuiu para que o volume de vendas de resinas termoplásticas da Braskem, categoria composta por PE, PP e PVC, caísse 2% sobre o primeiro trimestre de 2013, atingindo 901 mil toneladas. A demanda doméstica por resinas, por sua vez, cresceu 3% em igual base comparativa, alcançando 1,3 milhão de toneladas. Na comparação com o quarto trimestre de 2013, os volumes de venda da Braskem e demanda brasileira do primeiro trimestre deste ano ficaram próximos à estabilidade.

Fonte: Yahoo Notícias
Veja mais: https://br.noticias.yahoo.com/braskem-vende-ativos-unidade-triunfo-163500496–finance.html

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »