saneamento basico

Piauí terá que captar água subterrânea para abastecer cidades, se açudes secarem

Diante dos reservatórios estarem funcionando em volume morto, o Piauí poderá ter que fazer a captação de água subterrânea

Segundo o coordenador da Defesa Civil do Estado, Vitorino Tavares, a alternativa é a única opção, caso os açudes e barragens no interior sequem completamente. Ele destaca a situação da adutora Estreito- que abastece as cidades de Padre Marcos, Belém e Francisco Macedo- onde as bombas tiveram que ser desligadas, pois a água está imprópria para o consumo humano.

“Só temos uma alternativa: captar água. Isso é muito caro, pois os poços são muito distantes e torna a operação mais cara. Contudo, essa é a única alternativa”, declarou Tavares, acrescentando ainda que o racionamento de água em 40 cidades do Piauí deve começar a partir da próxima semana.

Durante a manhã desta sexta-feira (09), representantes da Defesa Civil e Exército, além de prefeitos do interior do Estado se reuniram na sede do 25º BC para discutir a operação Carro-Pipa.

Ao todo, 60 cidades da zona rural são atendidas pelo Exército. Para a operação deste ano,  foram cadastrados 1.500 pipeiros que atendem 200 mil piauienses.

O comandante do 25º BC,  tenente-coronel Francisco Nixon Lopes Frota, acrescenta que a fiscalização tem sido bastante intensa, inclusive, com monitoramento dos carros-pipas por GPS.

GPS em carro-pipa

“O GPS é instalado no carro-pipa de forma e assim podemos acompanhar todo o trajeto através do sistema dentro do 25º BC. Temos informações de onde e quando ele pegou água em um determinado manancial, se seguiu a rota e levou na cisterna que estava prevista, por exemplo. O pipeiro flagrado praticando alguma irregularidade é notificado, ouvido, pode receber uma multa, retomar as atividades ou ser excluído por dois anos da operação”, alerta o comandante.O Exército conta ainda com 57 viaturas que serão utilizadas onde, por algum motivo, o pipeiro paralisou as atividades.

Vitorino Tavares esclarece que o órgão trabalha paralelamente com o Exército e opera em 27 cidades. Ele cita alguns reservatórios prestes a secar como Piaus, na região de São Julião, e Petrônio Portela, em São Raimundo Nonato, além de açude de pequeno porte como Caboclo, Estreito e Tiririca.

barragem
Foto: Dnocs – Barragem de Piaus

 

A prefeita de Pio IX, Regina Coeli, desabafa que é inadimissível que ainda hoje o piauiense tenha que colocar lata d’água na calçada para esperar o carro-pipa’.

“Vai faltar água em Piaus até o fim do ano”

“Acredito que vai faltar água em Piaus até o fim do ano, pois estamos abaixo de 5%. Se isso acontecer, vamos sobreviver de carro-pipa? É preciso pensar rápido em uma solução para que a gente não chegue a esse ponto. Na zona rural isso já é rotina, mas na zona rural que tem adutora e água na torneira é inadmissível. Não sou exigente, queremos apenas qualidade de vida, o mínimo, o básico”, desafaba a prefeita que ressalta que a cidade já conta com sete carros-pipa da Defesa Civil.

Regina Coeli comentou ainda sobre o racionamento d’água que, segundo ela, será tardio, mas essencial.

“Os municípios já fazem seu dever de casa com campanhas educativas, conscientizando as pessoas do uso racional da água, mas é preciso o racionamento. Enquando se tem água toda hora, você gasta mal e mais. Com o início do racionamento, acredito que teremos uma vida mais longa de abastecimento”, disse.

Graciane Sousa
[email protected]

 

Fonte: Cidade Verde.

Últimas Notícias:
Projetos ESG Resultados no Saneamento

Projetos ESG e seus resultados no saneamento

Projetos ESG são práticas adotadas por empresas com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa. A implementação bem-sucedida de projetos ESG reduz riscos e impactos sociais, ambientais e financeiros das operações. Dessa forma, atraem investidores e contribuem para a sustentabilidade das atividades.

Leia mais »
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »