saneamento basico

Desperdício de água no planeta – Causas e Consequências

Por que preservar e economizar água é importante para a vida no planeta? Porque evitar o desperdício de água no planeta?

O nosso planeta é constituído, em grande parte, por água salgada. A água doce que é própria para consumo, já se encontra em falta, em várias partes do mundo. Para se ter uma ideia mais exata, 70% da superfície do planeta é coberta por água.

Praticamente, quase toda água que existe na Terra (97,5%), é salgada e está nos oceanos, sendo inapropriada para o uso agrícola e industrial. (UNESCO)

Somente 2,5% da água do nosso planeta é doce, e a maior parte está em geleiras.

Menos de 1% de toda a água que existe é apropriada para consumo do homem e se encontra nos rios, lagos e lençóis subterrâneos (subsolo / difícil acesso).

Leia também: Ferramenta para o combate ao desperdício de água 

AS CAUSAS DO DESPERDÍCIO DE ÁGUA NO PLANETA

Geralmente, quando se pensa em desperdício de água no planeta, vem logo em nossa mente, aquele desperdício causado em nosso dia a dia, como:

  • Deixar a torneira aberta, enquanto se escova os dentes;
  • Deixar a mangueira ligada enquanto se esfrega a calçada ou passa o pano no automóvel;
  • Não consertar vazamentos em casas e prédios;
  • Ficar muito tempo no chuveiro, entre outras causas.

Realmente, são descuidos que acontecem, com frequência, e geram muito desperdício de água, mas, além desses, existem outros que provocam, em maior escala, esse prejuízo. Os sistemas de abastecimento de água perdem elevada quantidade de água, por conta de vazamentos em suas estruturas de tubulações.

Até mesmo, em países desenvolvidos, isto acontece, tais como: na Alemanha, Japão e EUA.

Outras causas do desperdício d’água estão associadas às atividades econômicas, como:

  • pecuária;
  • a agricultura;
  • indústria;
  • comércio;
  • e construção civil;

Outros fatores que provocam desperdício de água no planeta e escassez de água, sem ser através do consumo da água, são a contaminação e a degradação das fontes de saneamento básico, como represas e rios, através de diversas formas, tais como:

  • A poluição ambiental que contribui para tornar impróprios para utilização e consumo os recursos hídricos, gerando mais desperdício e escassez de água.
  • Agrotóxicos, resíduos industriais, resíduos de lixões e lançamento de esgoto doméstico sem tratamento, que poluem e degradam os rios.
  • Crescimento desordenado, favelas e loteamentos clandestinos, que se desenvolvem às margens dos rios e represas, poluindo os reservatórios e trazendo prejuízo para o abastecimento de água potável para consumo, dessa forma, prejudicando a saúde das pessoas.

Desperdício de água no planeta

E-Book: Atlas Esgotos – Despoluição de Bacias Hidrográficas


Desperdício e contaminação da água, através da agricultura

A irrigação na agricultura utiliza mais de dois terços de toda a água retirada de lagos, rios e reservatórios subterrâneos, segundo a FAO-ONU.

Quando desperdiçamos comida, estamos desperdiçando a água que foi utilizada para sua produção.

Os métodos de irrigação utilizados nas lavouras desperdiçam muita água.

Os agrotóxicos utilizados na agricultura são venenosos, e seus resíduos contaminam a água, o subsolo e o ar.

Leia também: Falta de água afeta bilhões ao redor do mundo

A pecuária utiliza grande quantidade de água:

  • para a criação do rebanho;
  • na fase do abate;
  • no preparo agroindustrial dos cortes
  • e na oferta de produtos derivados, tais como leite e ovos.

A segunda maior causadora de desperdício de água doce disponível é a indústria.

Os motivos da indústria estar tão bem colocada no quesito desperdício de água do planeta, são:

  • Falta de utilização de técnicas modernas de reúso de água;
  • Os lançamento resíduos e efluentes (resíduos) industriais, não tratados, e que são lançados nos rios, poluindo a água que fica imprópria para beber e para outros seres que habitam nela, viverem.

Leia aqui, uma outra matéria nossa sobre as causas do desperdício de água:

COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ÁGUA

Acabar com o desperdício d’água, depende do cidadão e da forma como utiliza a água, mas também, de outros setores, relacionados com atividades econômicas, como já vimos.

Na agricultura, no comércio e na indústria, ações que podem evitar o desperdício de água:

  • o uso de técnicas mais modernas e eficientes, que permitam a melhor utilização da água;
  • o reaproveitamento de água;
  • a utilização de mecanismos que controlem o consumo da água e contribuem para que esses setores não desperdicem água.

Leia também: Estudo global indica alto risco de falta de água

Ações de combate do desperdício na Pecuária:

Com relação à pecuária, nossa escolha alimentar contribui para diminuir a demanda da produção, em larga escala da carne, quanto menos consumidores de carne, menos desperdício de água e mais vidas preservadas!

O papel dos setores públicos no combate ao desperdício de água no planeta:

Em maior amplitude, a ação dos órgãos públicos, como instituições governamentais, empresas de recursos hídricos e saneamento básico, podem diminuir o desperdício de água, gerenciando, com medidas que visem organização e maior eficiência em como é feita a utilização, o controle e a preservação das fontes hídricas e do abastecimento de água.

Desperdício de água no planeta

AS CONSEQUÊNCIAS DO DESPERDÍCIO DE ÁGUA NO PLANETA

Segundo o RDH – Relatório de Desenvolvimento Humano (PNUD – ONU, nov. 2006):

  • Aproximadamente, 1,1 bilhão de pessoas não têm acesso à água tratada no mundo;
  • Cerca de 2,6 bilhões de pessoas não têm acesso ao saneamento básico de água (maioria dessas pessoas vivendo na África e na Ásia);
  • Metade de doentes, em leitos de hospitais, é devido ao consumo de água imprópria;
  • A diarreia, causada por água contaminada, mata 4.900 crianças menores de 5 anos por dia.
  • Nem todas as pessoas têm acesso à água necessária para suas necessidades básicas.
  • Cada pessoa, no mínimo, precisaria utilizar 20 litros de água, por dia, porém, o que ocorre é bem diferente, disso.

Vejam a discrepância:

  • Um habitante de Moçambique utiliza, em média, menos de 10 litros de água por dia;
  • Um europeu consome entre 200 e 300 litros de água, por dia;
  • Um norte-americano, 575 (50 litros, só nas descargas).

Uso desigual

Dessa forma, dá para perceber que a água, em nosso pela planeta, é consumida pelas pessoas, de forma desigual:

  • Vários países da África e Oriente Médio já não possuem distribuição de água.
  • 13,7% de toda a água doce existente no planeta, se concentra no Brasil.
  • 73% do volume de água doce do Brasil está localizado na Bacia Amazônica.
  • 23% restante de água doce está distribuída, desigualmente, pelo Brasil, para atender a 93% da população.
  • O Nordeste tem menos de 5% da reserva de água doce.

Consumo de água em aumento

No mundo contemporâneo vem aumentando o consumo de água.

De 1960 para cá, o consumo de água se multiplicou, pois, nesse ano existiam 3 bilhões de habitantes em nosso planeta. Atualmente, existem 7,6 bilhões de habitantes! E calcula-se que 2100, seremos 11 bilhões de pessoas!!!


E-BOOK: PSA – Plano de Segurança da Água

Os planos de segurança da água (PSA), com seu enfoque de gestão de riscos, têm sido considerados em muitos países a metodologia que orienta os respectivos regulamentos para qualidade da água.

Desperdício de água no planeta


Leia também: Dessalinização para enfrentar a falta de água

DESPERDÍCIO DE ÁGUA NO BRASIL

O desperdício de água no Brasil é muito elevado, sendo um volume total de 38,8% de toda a água tratada, segundo dados do Ministério das Cidades.

Uma reportagem da Folha de São Paulo, de setembro de 2014, noticiou que a capital paulista e sua região metropolitana desperdiçavam um valor de 3,6 bilhões de litros de água esbanjados, anualmente.

Geralmente, as causas desse desperdício são:

  • falta de manutenção de equipamentos públicos, pelo emprego de materiais mais baratos;
  • elevada pressão de água, para o abastecimento de água;
  • extravasamento e vazamento nos reservatórios;
  • ligações hidráulicas clandestinas, entre outros.

COMO EVITAR O DESPERDÍCIO DE ÁGUA NO PLANETA?

Hábitos de consumo e uso consciente da água:

Atitudes simples, como as que foram listadas, no início desse conteúdo, podem fazer grande diferença para evitar o desperdício de água, desde escovar o dente, com a torneira fechada, como não demorar no banho.

Além dos hábitos citados, não custa reforçar o que foi já foi indicado, com relação à pecuária, por isso, o nosso hábito alimentar é fator determinante para a diminuição do consumo da carne, que é grande causador do desperdício de água e de vidas, como já foi dito.

Outra questão importante, com relação à alimentação, é que quando esbanjamos alimentos, deixando sobrar no prato e fazemos muita comida e não consumimos, acabando por jogá-la fora, indiretamente, estamos desperdiçando a água que foi utilizada para produzir esse alimento.

Ao bebermos água ou fazer um suco, se utilizamos mais água do que vamos beber, jogando fora o que poderia saciar a sede de quem carece de água, por se encontrar em escassez.

Outra atitude para se evitar o desperdício de água é o reaproveitando da água do banho, através de equipamentos que permitam ser reutilizada na descarga da privada.

A reutilizar a água da lavagem louça da pia ou da chuva para lavar outros utensílios ou áreas da residência é outra alternativa viável e eficaz para economizar água.

E aqui, em um conteúdo nosso sobre o  reaproveitamento de água, podemos conferir várias possibilidades de reaproveitamento, consumo e utilização consciente da água.

ESCASSEZ DE ÁGUA DOCE, VIDA AMARGA

Como vimos, a água é um recurso muito precioso, para ser desperdiçado, e existem muitas razões vitais para utilizá-la com responsabilidade.

Se esbanjarmos a água doce de nosso planeta, tornaremos nossa vida amarga!

Fonte: GreenMe

 

Siga o Portal Saneamento Básico no Linkedin

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »