saneamento basico

Adequação de poço com águas ferromanganosas através de intervenções física, química e controle por complexação

Resumo

A oferta de águas em padrões aceitáveis para consumo humano, em atendimento à crescente demanda da população, vem se tornando um desafio contínuo para as companhias de abastecimento. A contaminação dos mananciais de abastecimento vem se agravando em paralelo ao crescimento populacional. No Crato/CE dois poços possuem águas com características ferro-manganosas, causando grandes transtornos para a população, em função da oxidação e precipitação dos íons metálicos, ao entrar e contato com o oxigênio, conferindo uma coloração escura, responsável por manchar roupas e aparelhos sanitários e encrustar as tubulações. Objetivando eliminar e ou reduzir os níveis de manganês e ferro em poços, foi realizado três intervenções no sistema de abastecimento, primeiro o rebaixamento da bomba de água, segundo a higienização do poço e terceiro a aplicação de complexante. Antes e depois das intervenções foram realizadas análises. As análises indicaram que o teor de ferro caiu de 0,5 mg/l para 0,01 mg/l, já o manganês teve queda na concentração de 2,33 para 1,09 mg/l. Por fim, conclui-se que as intervenções são importantes contudo elevam o custo de fornecimento da água, sendo necessário o repasse para os clientes dessas intervenções de modo a manter a sustentabilidade e qualidade do sistema.

Introdução

A água é indispensável a toda forma de vida, contudo, a oferta de água em padrões aceitáveis para consumo humano, em atendimento à crescente demanda da população, vem se tornando um desafio contínuo para as companhias de abastecimento. Nos últimos anos, a contaminação dos mananciais de abastecimento por deficiência de investimentos em saneamento vem se agravando em paralelo ao crescimento populacional, sendo demandado das empresas de saneamento investir em soluções técnicas viáveis para ofertar água em conformidade com padrões de potabilidade.

Frente a tal problemática, o aproveitamento dos mananciais subterrâneos apresenta-se como uma importante ferramenta de combate às dificuldades impostas pela escassez hídrica e pela qualidade dos mananciais superficiais.

Segundo Rebouças (2008), o manancial subterrâneo detém o maior volume de água doce em forma líquida que ocorre na terra, da ordem de 10,3 milhões de km³, enquanto que os rios e lagos acumulam apenas cerca de 104 mil km³.

Diferentemente das águas superficiais, as águas subterrâneas possuem uma defesa natural contra a poluição antrópica direta, que é justamente a camada de solo/rocha que as confinam do meio externo, funcionando como um imenso filtro natural por onde as águas pluviais percolam. Sendo que quanto mais espessa seja essa camada, e de suas características geomorfológicas, mais suas águas se encontraram protegidas da contaminação externa, aumentando também o seu grau de pureza.

Para Feitosa (2000), nos aquíferos, devido a lenta circulação das águas subterrâneas, capacidade de adsorção dos terrenos e pequeno tamanho dos canalículos, uma contaminação pode levar muito tempo até manifestar-se claramente. Em outras palavras, os aquíferos são muito menos vulneráveis à poluição do que as águas superficiais.

O município do Crato está situado na Bacia Sedimentar do Araripe, na região do Cariri, no extremo sul do Estados do Ceará. Esse pacote sedimentar se caracteriza como o mais importante aquífero do Estado do Ceará. Nesta região, os recursos hídricos subterrâneos são a mais importante fonte de água potável para abastecimento público e privado, bem como para diversas atividades, tais como práticas agrícolas, industriais e lazer (MENDONÇA, 2001).

Autores: André Ramos de Souza; Emanuel Sadal Santos Oliveira; Cristiano Cardoso Gomes; Francisco Hiago Vieira Grangeiro e José Yarley de Brito Gonçalves.

baixe-aqui

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »