saneamento basico
Resíduos Pós-Consumo

Tecnologia encara resíduos pós-consumo

Resíduos Pós-Consumo

O CCD Circula é um centro de PD&I liderado pelo Ital, embasado em economia circular e objetivos de sustentabilidade da ONU, e acaba de lançar um site com soluções para resíduos de produtos e embalagens pós-consumo.

O Centro de Ciência para o Desenvolvimento da Fapesp Soluções para os Resíduos Pós-Consumo

Portanto originalmente em português e traduzido para oito idiomas, o site nasce com o propósito de ser referência nacional e internacional para cientistas, pesquisadores e estudantes interessados e ligados a sustentabilidade e inovação para gestão de resíduos sólidos urbanos.

Ademais envolve conceitos de economia circular, desenvolvimento de materiais, tecnologias de reciclagem e embalagens. Conectando também gestores públicos e profissionais atuantes nas cadeias de valor da produção de alimentos, bebidas, cosméticos e demais produtos de consumo. No site ainda é possível cadastrar-se para recebimento da newsletter do centro.

“A equipe do CCD Circula caminha para gerar inovações tecnológicas, sociais, de modelos de negócio e de proposições de políticas públicas para apoiar o desenvolvimento de soluções para os resíduos pós-consumo; a difusão desses conhecimentos para além dos envolvidos no projeto é fundamental, por isso a importância de manter um endereço eletrônico próprio”, ressalta Eloísa Garcia, diretora geral do Ital e pesquisadora responsável pelo projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), pela Secretaria de Agricultura de SP e por sete empresas privadas.

LEIA TAMBÉM: Cidades brasileiras precisam ser mais resilientes para enfrentar desastres ambientais cotidianos

Resíduos Pós-Consumo

Então o CCD Circula integra 90 profissionais de nove instituições brasileiras de ensino e pesquisa, em busca de soluções nacionais inovadoras para a redução e revalorização de resíduos de produtos e embalagens após o consumo, com base nos princípios da economia circular e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) da ONU.

Em suma o CCD Circula integra a multidisciplinaridade dos pesquisadores do Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea) no Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital/Apta/SAA), da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV Eaesp), do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP Pirassununga, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP São Paulo, do Instituto de Química (IQ) da Unicamp, do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), da Faculdade de Ciências e Engenharia (FCE) da Unesp Tupã, e da Escola Senai Prof. Dr. Euryclides de Jesus Zerbini.

Fonte: JD.

Últimas Notícias:
Projetos ESG Resultados no Saneamento

Projetos ESG e seus resultados no saneamento

Projetos ESG são práticas adotadas por empresas com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa. A implementação bem-sucedida de projetos ESG reduz riscos e impactos sociais, ambientais e financeiros das operações. Dessa forma, atraem investidores e contribuem para a sustentabilidade das atividades.

Leia mais »
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »